A Intax Sistemas, startup de Joinville (Santa Catarina), ainda é bem novinha, mas tem grandes ambições de reduzir dores de cabeça e multas que os escritórios de contabilidade enfrentam. Com o produto lançado desde março, a empresa atua no mercado de auditoria de Sped, arquivos que os contadores precisam enviar para a Receita Federal.

“É algo bem interno das contabilidades, mas está dando dor de cabeça. O nosso sistema audita esses arquivos antes de eles serem enviados, diminuindo os riscos e passivos fiscais –as multas são altíssimas, começando em R$ 5 mil”, explica Diego Alves Elias Morais, um dos sócios fundadores da startup. Segundo ele, o Brasil tem cerca de 80 mil escritórios de contabilidade e 90% deles trabalham com empresas que são obrigadas a entregar esse arquivo à Receita Federal. Grandes corporações com contabilidade interna também têm a obrigação de entregar o Sped.

O cofundador afirma que a validação dos arquivos enviados pode ser feita por um programa fornecido pela Receita Federal, mas ele ressalta que o software “não valida todas as informações, apenas analisa a estrutura do arquivo”.

O plano mais simples vendido pela Intax custa R$ 39,90, com 20 validações mensais e até três usuários, mas existem planos mais elaborados e até ilimitados. Segundo Diego, os concorrentes da Intax vendem especificamente a grandes indústrias e cobram a partir de R$ 270 (o plano mais barato), chegando a R$ 4 mil por mês.

“Eu já conhecia empresas que faziam esse tipo de auditoria dos arquivos do Sped e eles cobravam aproximadamente R$ 200 por arquivo. Eu achava muito caro. A auditoria é um serviço elitizado e queria mudar essa situação”, diz Diego. Por enquanto, a companhia oferece o software para testes de graça, por 15 dias.

A Intax está incubada na Fundação Softville e desenvolve o seu software desde junho do ano passado. A equipe por trás do projeto tem três pessoas.