O segundo dia do Disrupt iniciou com Mike Arrington (co-fundador do Techcrunch e do Crunchfund) entrevistando o investidor Fred Wilson, da Union Square Ventures – investidor apontado como o construtor inicial do ecossistema de startups de TICs em Nova York nos anos 1990. Ontem, a UNV anunciou que investiu no marketplace Science Exchange.

Diálogo inicial

Arrington: Você disse que investidores são como ovelhas seguindo um pastor. Então que animal você seria?

Wilson: Provavelmente uma ovelha também.

A: É verdade que o seu critério para escolher empresas a serem investidas é o quanto ridículo é o nome dela?

W: Hahaha, não falei isso, mas se as pessoas reagem de forma divertida ouvindo a ideia de uma startup, então possivelmente é uma coisa ridícula e vale a pena dar uma olhada.

A: Todo MBA hoje tem um plano de negócio? É igual nos anos 1990?

W: Mas tudo soa tão derivativo. Como pegar o modelo do Pinterest, aplicar em automóveis e fazer flash sales.

Outras falas de Wilson

– Eu gostaria se os empreendedores viessem e falassem uma coisa forte logo, ao invés de ficarem contando tudo sobre a sua história antes de abrirem a empresa. Seria bacana que tivessem bem poucos slides, só os certos. Também acho ruim quando primeiro ficam falando do produto e só depois mostram-no! Deveriam mostrar logo para ter um contexto para a conversa. Hook the person, then reown it. Nós investimos em empresas que tem produtos.

– Se você está pedindo feedback o investimento e a outra pessoa não está interagindo, é um sinal de que a conversa não vai bem.

– Novas formas de pagamento e dinheiro. Li muito sobre moedas digitais. Para mim, dinheiro é informação, não há motivo para transações custarem tão caro. Acredito que quando uma pessoa envia dinheiro para a outra, não se precisaria cobrar taxa. Ainda gosto de marketplaces, ontem anunciamos investimento na Science Exchange. Ainda acredito que há muito espaço para marketplaces.

– Não ouça seus investidores. Digo, se você precisa ouvi-los para saber o que fazer, isso não é um bom sinal.

– Procuramos pessoas que sejam um pouco loucas, que tenham visões diferentes, atitudes diferentes, mas que sejam mentalmente estáveis.