O app Cama Certa teve a maior pontuação nos critérios modelo de negócio, grau de inovação, escalabilidade e apresentação entre as startups que se apresentaram décima sétima edição do Desafio de Startups, evento que aconteceu ontem à noite no Rio de Janeiro como uma das atividades paralelas ao Global Entrepreneurship Congress (veja cobertura do Startupi).

Confira uma entrevista feita pelo Tiago Azevedo (organizador do Desafio) com Samuel Godim, um dos fundadores do CamaCerta.

Conte rapidamente o Modelo de Negócios do CamaCerta.

Desenvolvemos um aplicativo para Android e iOS que permite o usuário pesquisar e reservar quartos de motéis ao seu redor ou até no seu caminho, através do GPS do smartphone. O app permite que o estabelecimento apareça de forma gratuita,  fato que atrai o empresário pois o custo por milhar de impressão (CPM) é zero, e na guia Descontos e Promoções, o app permite que o estabelecimento ofereça vantagens afim de girar os quartos em dias de baixa, diluindo os custos fixos.

De onde surgiu a ideia de desenvolver o CamaCerta?

A ideia do Cama Certa surgiu a partir de um projeto de consultoria em um motel, realizado pela SGS Soluções, empresa do Grupo SGS, agora controladora do Cama Certa.

Durante esse projeto avaliei que existem diversos custos fixos que não são diluídos em dias de baixa e comecei a pensar algo que atraisse público de uma forma inovadora e com um preço que ainda deixasse uma margem de contribuição para a receita do hotel, mesmo que pequena todos os custos fixos estariam diluídos, aumentando o resultado global do empreendimento.

Em um momento de insônia me veio o insight de um aplicativo com ofertas relâmpago e uma espécie de disputa de preços entre os estabelecimentos nos dias de baixa.

Do ponto de vista pessoal, qual o sentido para vocês em desenvolver o CamaCerta?

O Cama Certa virou uma grande forma de inspiração para mim e outros empreendedores uma prova de que nenhuma ideia é descartável, basta estruturá-la ou esperar o tempo certo do mercado.

Vocês replicaram um modelo de alguma empresa de fora do Brasil?

Absolutamente não. É case nacional.

Vocês iniciaram com recursos próprios ou com algum aporte financeiro?

Recursos do Grupo SGS, o qual eu sou proprietário.

Qual foi sua expectativa na participação no Desafio de Startups? E comente como foi a participação de vocês.

Me preparei bastante, tive ajuda de amigos mais experientes em challenges e chegamos a um bom formato de apresentação aliado somente com informações estratégicas e importantes. Gosto de ajudar outros empreendedores a melhorar os piches, fico a disposição.