Este post for escrito por mim em conjunto com a Isabel Pesce, que está aqui representando a ResultsOn.

Vinod Khosla é um dos mais repeitados investidores do Vale do Silício. Com um track record louvável ele foi entrevistado essa manhã pelo novo editor chefe do TechCrunch, Erik Schonfeld. Uma conversa que rendeu uma tonelada de inspiração.

Khosla tem mais de três grandes aquisições em sua história, porém é mais conhecido por ter sido CEO e um dos Co-Founders da Sun Microsystems. Não revelando o tamanho dos fundos da Khosla Ventures, ele apenas deixou claro que está na ordem dos bilhões. “O tipo de investimento que mais gosto de fazer está entre U$1 e U$1,5 milhão”.

Quando questionado sobre o fato de ser considerado um venture capitalist inovador ele respondeu afirmando: “minha visão é que a maioria das pessoas reproduz o que alguns líderes fazem. Nós temos um approach diferente(…) eu não gosto de ser chamado de Venture Capitalist pois o nosso trabalho está em ajudar os empreendedores. Sou um venture assistant. Para a maioria dos VCs empreendedores são mais um deal. Nós não pensamos assim”.

Sobre o futuro, Khosla afirma que é muito difícil fazer previsões nesse ramo e que empresas como o Twitter ou Square mal possuiam mercado há alguns anos atrás. Elas mesmas o criaram. Ele acredita que os próximos ramos a serem disrupted por software são aplicativos que emocionem o usuário, indústria da saúde, publishing e organização de stream de informação.

A conversa ficou muito interessante quando ele afirmou que está seu fundo investe está investindo em uma empresa de “Hamburguer 2.0”. Segundo ele boa parte da proteína animal é perdida ao longo do processamento da carne o que torna a cadeia de produção ineficiente. Essa startup resolve esse problema, para uma indústria global e bilionária.

Nós aqui não vemos a hora de experimentar esse Hamburger 2.0 :)