Aqui no Startupi falamos sobre várias startups web e de seus aplicativos de software. Muitas vezes nos pegamos mais entusiasmados com suas funcionalidades, cenários de uso e modelos de negócios do que com a tecnologia “sob o capô” que os faz funcionar, apesar de o avanço dessas tecnologias ser o que os torna possíveis.

Dentre as principais ferramentas para o desenvolvimento de aplicativos web, destaca-se hoje o Ruby on Rails (RoR), framework de programação que, entre outras inovações, incorpora em seu design vários princípios das metodologias ágeis de desenvolvimento, o que o torna a ferramenta de escolha de vários projetos web como o Twitter e, no Brasil, o Blogblogs e o Brasigo (ambos pertencentes ao Grupo Abril).

Outra característica fundamental do Ruby on Rails é o fato de ele ser software de código aberto, ou opensource. Isso significa que seu código, ou a sua “fórmula secreta”, é aberto a todos que quiserem estudá-lo, inclusive para modificá-lo ou criar outros componentes adicionais.

Somada às suas demais qualidades, essa característica fez surgir uma verdadeira comunidade de desenvolvedores, usuários da tecnologia e criadores de modificações e de novas ferramentas adjacentes, que juntos exercem um papel de filtro para as melhores adições e modificações à tecnologia.

O Rails Summit, que acontece nesta semana em São Paulo (nos dias 13 e 14 de outubro, no Centro de Convenções do Anhembi), é um dos maiores eventos no mundo destinados a essa comunidade e o maior da América Latina. São dois dias de palestras e de sessões onde os participantes podem também apresentar suas ideias e projetos.

A conferência, idealizada e organizada pela Locaweb (pioneira e líder em serviços de hospedagem de TI no Brasil), é destinada não apenas àqueles já diretamente envolvidos com o Ruby on Rails (RoR), mas também a todos os profissionais de TI interessados em conhecer melhor a tecnologia, sejam programadores, líderes técnicos, professores, estudantes ou mesmo gerentes de projetos e tomadores de decisão ligados à área de TI.

ɉ uma excelente oportunidade para empresas encontrarem os melhores programadores do mercado assim como é também um momento importante para fortalecer os laços de relacionamento desta comunidade ou ainda tornar-se parte dela. Trata-se de uma comunidade muito receptiva.

Alguns dos maiores nomes da comunidade internacional vão dar palestra no evento (alguns deles são inclusive brasileiros, como o José Valim, que com o aval dos líderes da comunidade, reescreveu integralmente neste ano um dos principais componentes do framework). A interação entre todos os participantes, inclusive os palestrantes, é um dos pontos altos do evento, que já está na segunda edição.

Hoje, o evento vai das 8h50 às 20h. Estarão disponíveis tradutores de português-inglês e inglês-português em ambas as salas e sessões do evento. Ao final do dia, acontecerá uma sessão de desconferência – ou seja, além dos palestrantes oficiais, você também tem a chance de mostrar seu conhecimento para o público.

Para participar da desconferência, basta sugerir assuntos relacionados diretamente a Ruby, Rails ou Metodologias ágeis. Você terá de 10 a 15min para sua apresentação, leve seus slides preparados no seu notebook e não se esqueça do adaptador para VGA (para poder conectar seu notebook ao projetor).

Amanhã, o evento acontece das 8h50 às 19h.

Acompanhe o perfil do Rails Summit no Twitter e siga o relato dos participantes do evento em tempo real nos livestreams do Blogblogs e do trendtime.

Este post foi escrito com dicas do leitor Mário Nogueira Ramos, que emprega Ruby on Rails em aplicativos sociais na Amanaiê e co-fundou o PageStacker, feito com RoR.