Um dos temas mais batidos das redações da minha época de colégio era algo como “dar o peixe ou ensinar a pescar“. O tema na verdade tentava colocar em discussão se deveríamos apoiar ajuda social aos carentes (bolsa família?) ou se o correto seria dar um trabalho a eles, ensinar uma profissão para que se virassem sozinhos.

Uma das novidades que as mídias sociais trouxeram é o fato do usuário gerar seu próprio conteúdo. É relativamente simples criar um blog, usar vídeos do YouTube, fotos doFlickr, etc… Para quem é mais curioso usar ferramentas de produtividade como Google Docs é só mais um passo.

Mas e as empresas, como encaram tudo isso? Em geral elas não sabem como lidar com as chamadas mídias sociais. Talvez até exista em sua folha de pagamento algum colaborador versado nesse mundo novo, mas a estratégia global de uma empresa não prevenções neste campo por falta de conhecimento do poder das ferramentas existentes neste meio.

Até que recentemente foi lançado pelo Peabirus um serviço que vem preencher esse nicho de explicar para o mercado corporativo as ferramentas de mídia social. Trata-se do Web 2.0 Fácil, um serviço de consultoria de como usar os mais variados tipos de ferramentas web. O sistema funciona no esquema freemium. Há um catálogo de aplicações disponíveis gratuitamente. O catálogo completo, o serviço de consultoria e notícias do setor são pagos.

Conversando com o Rodrigo Mesquita, sócio do Peabirus, descobri que outras ferramentas “de valor agregado”, nas palavras dele, estão para serem lançadas com este perfil de educar o mercado sobre o uso demídia social para atender demandas do mundo corporativo.

É algo diferente do que as agências de mídias socias oferecem. Ao invés de um pacote pronto e muitas vezes caro, o Peabirus e seus serviços de agregados como o Web 2.0 Fácil, ensinam as empresas a pescar. Ótimo para quem tem um orçamento reduzido e quer entrar neste meio.