Mais cursos, possibilidades e soluções para os empreendedores com foco em inovação. Essas novidades chegam ao Programa InovAtiva Brasil, que promove a aceleração de startups, a partir da assinatura do Termo de Cooperação entre o MDIC – Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e o Sebrae. A parceria com o Sebrae foi firmada nesta quarta-feira (17),  pelo ministro Armando Monteiro e o presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos.

A partir de agora, com o apoio do Sebrae, o InovAtiva Brasil irá dobrar a sua capacidade em 2016. Serão promovidos dois ciclos de aceleração de startups no ano, com até 300 vagas em cada, nos quais o programa oferece mentorias e conexão com investidores brasileiros e estrangeiros, além de cursos gratuitos. As inscrições do primeiro ciclo já estão abertas e vão até 14 de março. O segundo Ciclo terá início em 23 de maio.

O Sebrae se fará presente por meio da integração de seus projetos e programas focados em startups, inovação e tecnologia, entre eles, o Sebraetec, que fornece soluções em sete áreas de inovação para pequenos negócios. “Essa parceria nos possibilitará ampliar e integrar as bases de mentores e avaliadores do Sebrae e do InovAtiva. Vamos promover o desenvolvimento conjunto de novos cursos online e presenciais e aprimorar os mecanismos de acesso a capital de risco”, afirma Monteiro.

Afif saudou a iniciativa como mais uma oportunidade para apoiar as micro e pequenas empresas com foco na inovação: “Hoje a criatividade está no pequeno negócio, pois a grande empresa já compra a criatividade pronta”.

Durante a solenidade, realizada na sede do Sebrae Nacional em Brasília, foi apresentado o programa de internacionalização do InovAtiva Brasil e um painel sobre o tema com a presença de representantes da Apex-Brasil, MDIC, Sebrae, Fundação CERTI, além de dois empreendedores com experiência internacional: Flávio Ludgero, Cofundador da Startaê, e Joni Hoppen dos Santos, Fundador da Aquarela Knowledge & Innovation, finalista do InovAtiva 2015.

“Faz parte dos nossos objetivos possibilitar que as melhores startups em seus ciclos de aceleração tenham a oportunidade de se tornarem globais, vendendo seus produtos e serviços não só no Brasil, mas também nos mercados mais sofisticados do mundo. Temos casos de sucesso de inserção de startups do InovAtiva no Vale do Silício (EUA) e em Londres”, disse o ministro.

Durante o evento, o Presidente do Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI), Luiz Otávio Pimentel, também apresentou o programa Patente MPE, um piloto que dá prioridade às micro e pequenas empresas no exame de pedidos de patente, tema essencial ao avanço das startups. Para tanto, foi assinada a Resolução nº 160, do INPI, que institui tratamento diferenciado para os pequenos negócios no registro de patentes.

Criado em 2013 pelo MDIC, o InovAtiva Brasil é um programa que auxilia e orienta empreendedores iniciantes com uma boa tecnologia mas pouco conhecimento de negócio, oferecendo capacitação online gratuita produzida com os maiores especialistas de mercado do Brasil, como executivos da Aceleratech, Instituto Anjos do Brasil, McKinsey, Endeavor e Insper.

Para até 300 startups selecionadas para os Ciclos de Aceleração, essa capacitação é complementada por mentorias individuais com executivos e investidores por um período de até quatro meses, que orientam os empreendedores para o estabelecimento de novos negócios inovadores e dois eventos presenciais de mentoria e treinamento. Ao final do Ciclo, até 125 finalistas são conectadas com o mercado no Demoday InovAtiva, a maior banca de apresentação de startups do País.

O InovAtiva Brasil conta com mais de 11.000 empreendedores em sua plataforma, 400 mentores voluntários no Brasil e no exterior e uma ampla rede de parceiros públicos e privados.

Mais informações em www.inovativabrasil.com.br