* Por Exame.com

A rede de cafeterias Starbucks estreia no Brasil nesta semana o seu aplicativo oficial, que permite realizar pagamentos no smartphone, bem como encontrar lojas próximas. Disponível para aparelhos com sistema Android ou iPhones, o app agiliza as compras, já que, para pagar, são necessários poucos toques na tela do smartphone.

De acordo com a Starbucks, o pagamento móvel representa mais de 20% de todas as transações nas lojas da companhia nos Estados Unidos. São 7 milhões de pagamentos por semana no país.

Por enquanto, o aplicativo não vai permitir realizar pedidos à distância, como já acontece em alguns locais e ajuda a reduzir filas nas cafeterias da rede. No Brasil, o app permitirá realizar as seguintes atividades:

– pagar pedidos pelo smartphone utilizando o Starbucks Card;

– localizar de lojas;

– acompanhar estrelas acumuladas no programa My Starbucks Rewards;

– checar saldo e recarga de créditos;

– proteger a conta por senha;

– transferir saldo entre Starbucks Cards;

O app da Starbucks já estava disponível em uma série de países antes de chegar ao Brasil. São eles: Estados Unidos, Reino Unido, Canadá, Coréia do Sul, Austrália, Áustria, República Tcheca, França, Alemanha, Kuwait, Rússia, Cingapura, Hong Kong, Macau, México, Malásia, Polônia, Suíça, Tailândia, Taiwan e Porto Rico.

Adam Brotman, chefe da divisão digital do Starbucks, concedeu uma entrevista exclusiva a EXAME.com. Confira os melhores trechos a seguir.

Por que a Starbucks decidiu lançar esse aplicativo no meio da crise econômica pela qual o país está passando? 

Adam Brotman: A introdução de nosso aplicativo móvel no Brasil, um dos nossos mercados mais importantes da América Latina, nos ajudará a conectar e engajar os nossos clientes, como nunca feito antes. O Brasil é o lar de mais de um terço de todos os usuários de celulares na América Latina e a inovação móvel e digital está avançando rapidamente no país. Smartphones lideram o uso de dispositivos móveis no Brasil e sabemos que nossos clientes querem ficar à frente da curva quando se trata de inovação no segmento de smartphones. Ao mesmo tempo, os brasileiros estão à procura de valor e uma experiência de consumo envolvente.

Nossa presença de varejo focada no eixo Rio-SP, combinada com as atuais tendências, gostos e preferências dos clientes, tornam este o momento certo para trazer o nosso aplicativo móvel para o mercado. O aplicativo irá aumentar o número de clientes que têm agora uma maneira mais rápida e mais fácil de pagar na Starbucks, reduzindo o tempo de transação, o que é bom para o cliente que está pagando e bom para todos na fila. O app também vai permitir que possamos nos engajar e recompensar os nossos clientes mais fiéis – membros do programa My Starbucks Rewards – de uma forma original e inovadora. Desde o lançamento do programa de recompensas no Brasil no final de 2014, triplicamos o número de clientes que pagam com o seu Starbucks Card. Esperamos que o aplicativo impulsione esse crescimento e aumente ainda mais o envolvimento e valor para os membros do nosso programa.

Falando de forma global, o app é mais popular nos dispositivos iOS ou Android? 

Adam Brotman: Não temos como calcular esse valor, mas nos esforçamos para oferecer as duas opções para os clientes sempre que possível. Para clientes no Brasil, o aplicativo para Android, disponível no Google Play, está disponível para telefones que rodam o Android 4 ou superior e o aplicativo para iPhone está disponível na App Store, está disponível para iPhone 4s + e iOS 7+.

A Forbes informou que o app processou mais de 4 milhões de pagamentos por semana no último ano. Esse número está atualizado? 

Adam Brotman: Atualmente alcançamos uma média de mais de 7 milhões de transações realizadas em dispositivos móveis por semana em nossas lojas nos Estados Unidos, o que representa mais de 21% de todas as transações, mais do que o dobro do que nós informamos há dois anos. Isso é mais do que qualquer outro varejista no mercado. Nós não relatamos um número global de transações realizadas via pagamento em dispositivos móveis, mas estamos muito satisfeitos com os números iniciais e estamos só começando a explorar a oportunidade móvel e digital nos mercados emergentes em todo o mundo. Como a nossa presença global continua a crescer, agora com 23.000 lojas em 70 países, o engajamento nesse segmento [móvel e digital] com foco em fidelização, pagamento e, em alguns mercados, realização de pedidos em loja, se tornou uma parte fundamental da Experiência Starbucks e do relacionamento com os nossos consumidores.

Qual você considera a melhor razão para que as pessoas façam o download do app aqui no Brasil? 

Adam Brotman: Nossos clientes estão à procura de produtos e serviços de valor agregado, mas eles também estão à procura de formas divertidas, inovadoras e envolventes de vivenciar experiências de varejo que complementem seus gostos e preferências. Acredito que nossos clientes no Brasil vão descobrir que o aplicativo móvel Starbucks os atende em ambas as frentes. Os membros do programa MSR (My Starbucks Rewards™), em particular, que são nossos clientes mais fiéis, vão se beneficiar do aplicativo logo de cara: será mais rápido e mais fácil de pagar em loja, e o cliente terá mais agilidade e facilidade para controlar e resgatar seus prêmios no aplicativo móvel.

Os pagamentos móveis aqui no Brasil ainda estão crescendo, mas as pessoas usam muito os aplicativos de bancos. Com o app da Starbucks, as Olímpiadas, e o lançamento do Samsung Pay em 2016, vocês acreditam que esse setor está em crescimento? 

Adam Brotman: Estamos otimistas em relação à oportunidade que enxergamos à frente. A penetração móvel continua a crescer constantemente no Brasil, especialmente a adoção de aplicativos que tornam as atividades diárias mais rápidas e fáceis, como aplicativos de mensagens instantâneas, aplicativos bancários e de táxi. Mais do que apenas velocidade e conveniência, os clientes querem se sentir mais conectados com as marcas das quais estão comprando, de forma que o consumo se enquadre em seu estilo de vida. Os clientes querem valor e querem ser recompensados por sua fidelidade e, como eles fazem cada vez mais uso do smartphone, vamos naturalmente continuar a ver inovações empolgantes no espaço de pagamento móvel durante os próximos anos. Para a Starbucks®, à medida em que continuamos a expandir nossa marca na América Latina e em todo o mundo, o engajamento móvel e inovação se tornarão uma parte cada vez mais central da experiência Starbucks e da relação que construímos com nossos clientes.

O aplicativo passou por alguma mudança antes de ser trazido para o Brasil? 

Adam Brotman: Quando lançamos o aplicativo em algum mercado, nós avaliamos as necessidades locais assegurando que as características principais como pagamento, recompensas e localizador de lojas estejam inclusas na ferramenta. Uma coisa interessante sobre o aplicativo que chega ao Brasil é um painel de controle que fornece informações que podem variar de acordo com o nível no qual o cliente se encontra dentro do programa My Starbucks Rewards.

Algo a acrescentar?

Adam Brotman: A Starbucks investe na experiência móvel, incluindo nosso crescente programa de fidelidade e nossos aplicativos móveis, que estão ajudando a potencializar o crescimento global da empresa. Há uma clara mudança no comportamento dos consumidores quando se trata do uso de dispositivos móveis e nós estivemos na vanguarda da inovação no setor de varejo desde o início. Lançamos o aplicativo de pagamento móvel Starbucks nos EUA em 2011 e agora temos apps de pagamento móvel disponível em 22 mercados em todo o mundo (incluindo o Brasil), o que nos permite atender mais clientes de forma mais rápida e eficiente.

Escrito por Lucas Agrela, da exame.com