Quase todo mundo conhece o Steve Jobs, um dos fundadores da Apple; muitos também já ouviram falar no Steve Wozniak, co-fundador que projetou o Apple II, o primeiro computador pessoal popular, mas poucos sabem que a Apple teve um terceiro sócio fundador: ele se chama Armas Cliffor Markkula Junior, conhecido como Mike Markkula, um ex-gerente da Intel, tendo se tornado o investidor anjo da Apple, fazendo o primeiro aporte de capital na empresa e contribuído com seus conhecimentos e experiência por mais de 20 anos (na foto abaixo, com Jobs, e acima, entre ambos Steves).

Mas por que é tão pouco conhecido? Pois o papel do investidor anjo é justamente ficar na retaguarda, dando toda orientação e apoio para os empreendedores brilharem, pois são estes os criadores do negócio. E qual foi a importância do Mike Markulla para a Apple? Muito além do seu capital, ele ajudou desde o início aos Steves na estruturação da Apple, desde na elaboração do seu plano de negócio, até conseguir uma rodada adicional de investimento com um fundo de venture capital e na contratação do primeiro presidente da Apple, o Michael Scott.

steve jobs and mike markkula

Steve Jobs, apesar sua capacidade visionária, com apenas vinte e poucos anos ainda não tinha experiência e conhecimento de como operar uma empresa que em menos de 3 anos já tinha mais de 1.000 funcionários e atingindo US$ 200 milhões de faturamento, tanto que foi Jobs quem contratou posteriormente o John Sculley como CEO a Apple.

O próprio Mike Markulla teve de assumir a presidência interina da Apple entre 1981 e 1983 durante uma transição da empresa até a contratação do Sculley e permaneceu no Conselho da Apple por 20 anos. Além de todas suas contribuições práticas, Mike teve um papel de mentor para Jobs, transferindo muito de seu conhecimento e ensinamentos para ele, como relatado em sua biografia por ele: “Mike realmente tomou-me sob sua asa”.

A Apple teria sido o que é sem o Mike Markulla? É claro que não é possível afirmar isto, mas certamente sem um investidor anjo que apostasse além de seu capital, seu nome e sua experiência, dificilmente os Steves teriam conseguido transformar seu “negócio de garagem” em uma grande empresa em tão poucos anos. Ao mesmo tempo, sem a genialidade técnica do Wozniak e do perfeccionismo visionário e carismático de Jobs, que se transformou na sua essência, nada disto teria ocorrido. Enfim, sem dúvida este é mais um caso de combinação da energia e capacidade dos empreendedores, com a experiência e conhecimento do investidor anjo que possibilita a criação de negócios de grande valor, demonstrado pelo estudo “Financing High-Growth Firms” da OCDE que concluir que “Angel Investing plays a critical role in early-stage financing”.

 

Fontes: