A SumUp, startup de tecnologia para soluções financeiras, captou R$ 200 milhões em Fundo de Investimento em Direitos Creditórios (FIDC), para antecipação de recebíveis de clientes. A nova operação foi coordenada pelo Itaú BBA. A gestão do fundo, que tem um prazo de 36 meses, ficará sob a responsabilidade do Banco Genial.

“Com o aporte vamos diversificar nossas fontes de financiamento, fortalecer nosso propósito de fomentar o empreendedorismo e melhorar a experiência dos nossos clientes em todo o Brasil”, diz Lilian Parola, gerente de mercados de capitais da SumUp para a América Latina.

Segundo Mariana Lazaro, CFO da SumUp para a América Latina, todas essas operações pavimentam os planos de expansão da empresa no Brasil. “Com este FIDC, nos tornamos mais independentes e competitivos para antecipar recebíveis para o nosso lojista. Ganhamos mais fôlego para antecipar, em um dia, compras que muitas vezes são pagas em 12 meses no crédito”, afirma.

De acordo com a CFO, a SumUp é uma empresa parceira dos micro e pequenos empreendedores brasileiros que oferece vários produtos  como crédito, conta digital pelo SumUp Bank, link de pagamento, marketplace e a Solo, sua maquininha.

Esta é a terceira captação em FIDC realizada pela companhia em menos de um ano. Em maio de 2021, a SumUp captou R$ 300 milhões, também direcionados para a antecipação de recebíveis dos lojistas. Em novembro, a fintech anunciou um FIDC de R$ 230 milhões.