* Robinson Idalgo

Você morre de vontade de ter seu próprio negócio, mas fica com medo quando vê as estatísticas brasileiras? As últimas pesquisas do Sebrae mostram que uma em cada quatro empresas fecham as portas nos primeiros anos de vida – números realmente desanimadores para quem quer empreender.

E convenhamos, o desejo de todo empreendedor é firmar-se no mercado obtendo o sucesso e retorno financeiro favorável. E neste contexto, eu te pergunto: já pensou em investir em franquias?

Sabemos que não estou falando de nenhuma novidade no Brasil, afinal, esse é um sistema que possui mais de 50 anos de história. Mas o sistema de franquias nacional amadureceu e não se resume apenas a fast-foods ou idiomas.

As franquias de tecnologia podem ser excelentes opções de negócio neste momento, caso você esteja pensando em virar seu próprio chefe. Afinal, tecnologia já é hoje uma necessidade real e, cada vez mais, algo que faz parte da vida cotidiana de empresas e consumidores.

Neste cenário, as franquias de tecnologia surgem como uma alternativa promissora para quem sonha em abrir seu próprio negócio. Os números desse segmento falam por si só.

Segundo a Associação Brasileira das Empresas de Software (Abes), o faturamento de empresas e franquias de hardware, software e serviços em tecnologia da informação já ultrapassa a cifra de R$ 177 bilhões no ano. Para ter uma ideia, só o setor de softwares vem crescendo cerca de 10% ao ano.

E se, ainda neste contexto, eu te contar sobre franquias de sistema de gestão (ERP) que demandam um investimento baixo, pouco trabalho e podem oferecer uma renda mensal recorrente para o seu negócio?

O princípio básico do franchising é a replicação de um modelo testado e comprovadamente de sucesso. Nesse caso, existem franquias em que você se torna um revendedor ERP em nuvem, com a tecnologia de Software como Serviço – conhecido pela sigla em inglês SaaS – com sua própria marca, seu domínio, e utilizando-se da tecnologia e know how de empresas já consolidadas no mercado.

Dessa forma, com um investimento pequeno, é possível vender um sistema de gestão online pronto, agregar receita recorrente para sua empresa e obter lucros mensais.

Vamos fazer uma conta simples: dependendo da empresa, um revendedor de software ganha de 40% a 50% do valor total das mensalidades pagas pelos clientes que conquistou. Considerando que o valor é aberto a negociação, vamos supor que você cobre R$ 400,00 por mês – compatível com o mercado – de cada cliente. Isso significa uma renda extra de R$ 48 mil por ano, com uma carteira de 20 clientes.

Além disso, é importante lembrar, que nesse modelo de negócio não se gasta nada com treinamento, suporte e atualizações – tudo é responsabilidade da própria franqueadora. Além de benefício para o seu negócio, é vantajoso para os seus clientes, que somente com o pagamento da mensalidade terão acesso a todas as funções da plataforma, via web, com todo o suporte necessário.

Portanto, não é difícil conseguir clientes e, mais ainda, é simples mantê-los. Além de todas as vantagens do negócio, compradores de softwares costumam ser clientes fieis, principalmente, se encontram todas as funcionalidades e atualizações necessárias.

Então, para você, que estava pensando em como empreender com mais segurança de retorno e menos esforço, não deixe de considerar o investimento no que está dominando o mercado – e só vai crescer. Pesquise sobre franquias de ERP e encontre o retorno financeiro que procura.

* Robinson Idalgo é criador do Revenda Software