Um dos dilemas da paternidade, com certeza, é que o saudável crescimento dos pimpolhos é inversamente proporcional aos tamanhos das roupas, muitas vezes praticamente novas, que ficam pequenas a olhos vistos em questão de meses.

É a partir disso que o pessoal da Retroca oferece os seus serviços: pais podem comprar roupas e acessórios infantis de segunda mão, mas em excelente estado, por meio da plataforma.

Eu conversei um pouco com os sócios-fundadores Pedro Romi e Caio Sagae. Vejam o que eles nos disseram.

Contem para a gente: como funciona o serviço que vocês oferecem?

O Retroca é um site que realiza a venda de roupas e acessórios infantis (até 12 anos) de segunda mão, em estado praticamente novo ou ainda com etiqueta. Todas as peças vendidas no site foram diretamente compradas pelo Retroca de outras famílias, pois somente dessa forma as peças podem passar por um processo rigoroso de inspeção de qualidade que garante que todas as peças estejam em estado de conservação excelente. O desconto médio dos produtos vendidos em relação a produtos novos ofertados no mercado é de 70%, podendo chegar a até 85% dependendo da peça, e somente são aceitas roupas de marcas conhecidas nacionais e internacionais.

O site também possui uma seção para os usuários que desejam reciclar o guarda-roupas de seus filhos e vender as peças ainda em ótimo estado. O Retroca não realiza a intermediação entre comprador e vendedor e todas as peças vendidas no site são compradas por meio desta seção de vendas. Para vender, o usuário solicita uma sacola do Retroca, que é enviada sem nenhum custo e que deve ser preenchida de roupas infantis que atendam os requisitos de qualidade do Retroca. Antes mesmo de enviar, o usuário já consegue estimar o valor que irá receber por sua sacola, em  uma calculadora no site que precifica cada item. Quando a sacola está pronta, o usuário a envia para o Retroca sem custo algum, uma vez que todas as sacolas contém um código de postagem pago pelo Retroca. Ao chegar, a sacola é inspecionada e os itens aprovados que irão para venda no site são pagos ao usuário vendedor, e os itens reprovados são doados para instituições de caridade parceiras do Retroca.

Dessa maneira, o Retroca visa ser uma solução inovadora para as famílias brasileiras, incentivando o consumo colaborativo em um ciclo sustentável de compra e venda com alcance nacional.

Falem sobre a participação no programa Alpha, do WebSummit.

Nós iremos sim participar do programa Alpha do WebSummit! Nós ficamos extremamente felizes com o convite, pois ele é uma indicação de que o Retroca está no caminho certo para ser uma grande empresa brasileira. Acreditamos que a seleção ocorreu devido a empresa ser pioneira no Brasil ao oferecer um serviço único que permite tanto a compra quanto a venda de roupas infantis usadas com qualidade garantida e de maneira muito fácil, e também pelo fato do Retroca estar totalmente alinhado a consciência cada vez mais forte de sustentabilidade no mundo.
Qual é o público-alvo da startup?

Nós enxergamos o Retroca com dois públicos-alvo: um que utiliza o site para comprar roupas e outro que vende roupas para o Retroca. O primeiro é composto principalmente de mães e pais de uma classe emergente que cada vez mais deseja ter acesso a roupas de marcas e grifes conhecidas, e que no Retroca conseguem encontrá-las a preços incrivelmente interessantes e com qualidade que eles podem confiar. Já o público-alvo que vende ao Retroca é composto por mães e pais com maior acesso a roupas de marcas famosas, muitas vezes até adquiridas no exterior, e que possuem consciência sustentável, sabendo que podem vender as roupas que seus filhos já não usam mais para o Retroca com a garantia que elas serão reutilizadas por outras famílias e recebendo por isso.

Quem são os fundadores da startup?

O Retroca foi fundado por quatro sócios: Pedro Romi, Administrador de Empresas pela FGV-SP, que atualmente é o CEO da empresa, com experiência prévia em bancos de investimentos; Caio Sagae, engenheiro de produção pela Poli-USP, diretor de operações (COO), com experiência prévia na indústria química e em bancos; André Teves, engenheiro mecatrônico pela Poli-USP, diretor de tecnologia (CTO), tendo criado diversos outros sites; e Silvia Garcia, médica e mãe, atualmente diretora de marketing (CMO), com conhecimentos de ferramentas de marketing digital e de roupas infantis.

A startup está em funcionamento?

Sim, o Retroca está em funcionamento desde meados de junho, há aproximadamente 2 meses. No momento há 3 pessoas dedicadas integralmente ao Retroca, mas estamos em processo de contratação de algumas pessoas e em breve o time deverá estar com 4 ou 5 pessoas em tempo integral, e com potencial de crescer ainda mais a equipe em paralelo com o crescimento da empresa.

Desde quando vocês vêm trabalhando na ideia?

A idéia é bastante recente, e vem sendo refinada desde dezembro de 2012. No entanto, a empresa só começou a realmente tomar forma em março de 2013, quando Pedro e Caio saíram de seus empregos anteriores (em Investment Banking no banco UBS) para ficarem focados integralmente no Retroca.

A ideia surgiu de duas necessidade claras dos brasileiros: uma delas é ter acesso a roupas de boa qualidade e de boas marcas, a preços acessíveis, dado que roupas no geral são muito caras no Brasil, principalmente roupas infantis, que são trocadas rapidamente, já que as crianças crescem muito rápido. A segunda necessidade é ter uma forma rápida e sustentável de se desfazer das roupas que seus filhos não usam mais, já que nem sempre você tem uma pessoa próxima ou um segundo filho para reutilizar suas roupas, ou as vezes você fica com dó de doar roupas e acaba guardando no armário e acumulando roupas paradas. Com o Retroca você garante que a roupa será reutilizada e ainda ganha dinheiro com isso, que você pode utilizar para comprar a próxima leva de roupas de seu filhinho.

E qual é a abrangência e a facilidade do Retroca?

O Retroca visa ser a solução mais fácil e rápida para os pais e mães tanto comprarem quanto venderem. No lado da compra, nós dizemos que é fácil, pois como garantimos a qualidade das peças vendidas não há necessidade de se preocupar em olhar peça a peça, como em um brechó físico, ou confiar cegamente ao comprar de um outro vendedor online, além de oferecermos um desconto médio dos itens vendidos em relação a novos ofertados no mercado de 70%, podendo chegar a até 85% dependendo da peça. Já na venda, nós facilitamos ao máximo para que o vendedor saiba quanto vai receber por suas peças olhando no site, e permitindo que ela venda diversas peças de uma vez só de qualquer lugar das regiões que o Retroca atende, sendo assim a opção mais rápida e fácil de vender on-line.

Qual a vantagem para que as pessoas comprem com vocês e não com outras plataformas e serviços mais difundidos?

A maior vantagem de comprar no Retroca em vez de comprar em algum brechó online ou em algum site de intermediação de vendas, como o Mercado Livre e Enjoei, é que nós garantimos a qualidade da peça por meio de uma rigorosa inspeção de qualidade. Os brechós online funcionam de maneira semelhante a brechós físicos e normalmente aceitam peças com alguns defeitos ou desgastes que deixam bem claro que as peças são usadas e antigas. Já os sites de intermediação não chegam a inspecionar as peças, e o usuário comprador precisa confiar cegamente no usuário vendedor, que nem sempre explicita todos os detalhes do que está vendendo.

Já para os usuários que querem vender, o Retroca também apresenta diversas vantagens. Ele permite que pessoas de qualquer cidade
das regiões Sudeste e Sul possam vender roupas facilmente, sem custo nenhum de intermediação ou frete, precisando apenas selecionar as roupas e levá-las dentro da Sacola do Retroca a uma agência dos Correios, para que ela seja enviada ao Retroca. Apesar do vendedor não receber um valor tão alto quanto vendendo as peças individualmente, o Retroca permite que a pessoa venda diversas peças de uma vez só e imediatamente, e sem trabalho nenhum de tirar fotos, preparar anúncios ou se preocupar com negociações. O site do Retroca conta com uma calculadora que já indica o valor de qualquer peça que a pessoa quiser vender, desde que atenda aos requisitos de qualidade da empresa.

Onde a empresa fica e os serviços são fornecidos?

A empresa fica sediada na cidade de São Paulo. Atualmente vendemos roupas para o Brasil inteiro, mas o serviço de compra de roupas de usuários vendedores ainda está limitado as regiões Sudeste e Sul do Brasil. Em breve pretendemos expandir este serviço para o Brasil inteiro também, após ganharmos mais volume.