Será que é possível mudar o padrão educacional brasileiro por meio da tecnologia? Segundo a visão do pessoal da Edusynch, a resposta é sim.

A startup dos Estados Unidos foi selecionada no programa Startup Brasil e vai ser acelerada pela Outsource Brazil. Funciona como um aplicativo que vai balizar o desempenho individual de cada aluno, de maneira adaptável, e que vai dar essa medição também para pais e professores.

“A gente começou esse projeto mais ou menos em abril”, segundo me contou o Sean Kilachand, um dos cofundadores da Edusynch.

“Depois, a gente examinou o mercado de educação no Brasil, e percebeu que não existe uma ferramenta digital voltada para avaliação. Todos os conselhos de avaliação hoje estão disponíveis em inglês ou são à base da caneta e do papel. Isso não é prático em 2013”, diz Kilachand.

Nesse caso, então, o objetivo é claro, de acordo com ele: “queremos mudar o padrão de avaliação nas escolas para ajudar três pontas: os alunos entender seus pontos de forças e fraquezas, os pais para entender os temas e áreas em que suas crianças estão tendo dificuldade, e os professores que não têm o tempo ou o habilidade para ensinar todos os alunos individualmente.  Essa ferramenta vai ajudar de todo a sistema”.

A grande vantagem da plataforma, segundo ele, é a tecnologia. “Temos uma plataforma sofisticada que pode se adaptar para qualquer sistema, conteúdo”, declara.

Ele diz que o Edusynch está em desenvolvimento – “deve ficar pronta em uns seis meses”, segundo Kilachand me diz. Junto a ele, está também o cofundador Shawn Landgraf, que é chefe de desenvolvimento de conteúdo do produto, enquanto Kilachand é programador e organizador da plataforma.