Parece insano, mas o mercado de vídeos na internet evoluiu uns 50 anos nos últimos cinco. Isso na visão do CEO da Samba Ads, Rodrigo Paolucci, que agora comemora um ano de existência do mercado com foco na via de duas mãos do mercado: o publisher e o anunciante.

Nada melhor, então, do que celebrar essa trajetória com um novo produto, à luz de aproximadamente 300 milhões de anúncios ao longo deste ano – ou quase 30 milhões a cada mês.

Conversei com Paolucci na semana passada, e ele nos antecipou na semana passada o que divulgou hoje há pouco na conferência The Next Web: uma solução nova para resolver o gargalo da distribuição de vídeos na internet, a fim de se ganhar volume e escala na rede, isto é, o sonho de dez entre dez anunciantes. “O que estamos montando é uma verdadeira rede de distribuição em parceiros de conteúdo”, ele me disse.

Esse modelo, também é conhecido como syndication, funciona como um delivery de conteúdo profissional e semiprofissional. Primeiro, o produtor faz upload do vídeo, que é categorizado verticalmente. Em seguida, o material é avaliado por uma equipe de curadoria e disponibilizado para uma rede de parceiros com player instalado que recebe atualização com o conteúdo.

“A ideia”, contextualiza Paolucci, “é criar uma audiência incremental a partir dos benefícios da cauda longa. Se a nossa rede fornece 300 vídeo views, vamos trazer mais 700 mil vídeo views com essa curadoria e esse know-how que adquirimos”, afirma.

Sim, porque num universo em que 50 anos se passaram em cinco, um ano não é pouca coisa. “Para nós, foi aprendizado muito legal – somos uma spin off da Sambatech, que era voltada para o mercado de software. Criamos do zero uma empresa de mídia voltada ao mercado de videoads, o que despertou muito interesse nesses últimos tempos. Veja o sucesso do pessoal do Porta dos Fundos, por exemplo”, analisa o executivo.

Grandes aprendizados adquiridos, segundo ele, vieram da questão de foco: “Quando a gente nasceu, fizemos alguns materiais com vídeo dentro de banner, mas não fazemos mais. Quem acaba vendendo de tudo não vende nada”, vaticina.

Vale muito lembrar que o pessoal da Samba Ads também estará no WebSummit, além das outras dez selecionadas para o programa Alpha, conforme antecipamos logo aqui com exclusividade para vocês. “Vai ser algo muito proveitoso para nós por causa do mercado europeu, principalmente porque, dentro do nosso segmento, temos interesse na Inglaterra e na Alemanha”, diz Paolucci.