Quando o Guga Gorenstein me falou do Poup pela primeira vez, achei que a ideia tinha o pé no chão, aderente ao mercado, mas perguntei se a proposta teria suficiente apelo ao consumidor em meio a um mar de soluções de e-commerce baseadas em “pague menos”.

Eis que ele e a equipe capricharam na interface, com um layout simples e intuitivo, uma navegação fluida e, mais importante: conveniaram uma série de lojas em diversas categorias de consumo (de flores a móveis, passando por livros, roupas, eletrônicos) e deixam o consumidor ter a experiência na própria loja, selecionando seus produtos e efetuando a compra, enquanto um sistema de tracking, que usa programas de afiliados (como o Lomadee), cadastra a compra no perfil Poup do usuário e devolve um percentual do valor gasto.

O Thiago Paiva mostrou no formato canvas o modelo de negócio da Poup.