*Por Marcelo Navarini

A nova era das transformações tecnológicas têm impactado não só a vida privada das pessoas, mas também o dia a dia dos negócios e das empresas. A cada ano, surgem várias soluções com o objetivo de otimizar e facilitar o trabalho de empreendedores e funcionários. Uma nova onda que também promete beneficiar as empresas e seus colaboradores é o Open Finance, sistema financeiro aberto, que amplia o compartilhamento das informações financeiras dos clientes com diferentes instituições autorizadas pelo Banco Central.

Com o Open Finance, os médios, pequenos e microempreendedores terão maior possibilidade de acesso a serviços financeiros, como crédito com taxas mais atrativas e competitivas, já que com o maior grau de conhecimento sobre os negócios, o mercado poderá avaliar os perfis das empresas e assim oferecer os melhores produtos e serviços de acordo com as necessidades de cada companhia. Adicionalmente, novos produtos devem ser criados, seja para simplificar a atividade de tesouraria (contas a pagar e a receber), gerenciar o fluxo de caixa, alterar a composição da estrutura de capital, entre outros.

O sistema bancário aberto oferece, ainda, mais praticidade para fazer pagamentos e transferências diversas, onde aplicativos ou sistemas poderão iniciar transações de pagamento sem a necessidade de abrir a tela da instituição onde os recursos estão custodiados.

Essas vantagens são possíveis, pois com o Open Finance o empreendedor poderá escolher qual banco ou fintech se enquadra melhor ao seu negócio, assim como as empresas do setor financeiro também vão conseguir oferecer os melhores serviços de acordo com o perfil de cada empresa, já que terão acesso ao histórico bancário autorizado pelo gestor da companhia.

Com isso, o Open Finance oferece ao empreendedor mais opções para evoluir o seu negócio e estimula a concorrência entre as empresas do setor financeiro, que vão precisar oferecer as melhores vantagens e serviços para conquistar a confiança de uma empresa. Além disso, o Open Finance também permite a troca de informações e serviços em áreas com bastante espaço para inovações, como operações de câmbio, seguros, previdência, entre outros, sem burocratização.

Desta forma, observamos que a evolução da agenda do Open Banking, que passou a ser intitulado Open Finance a partir da quarta fase da operação no Brasil em dezembro de 2021, assim como outras tecnologias que ajudam a impulsionar e acelerar os pequenos negócios, como o tão aguardado 5G, permitirá uma evolução no ambiente de negócios, e entregar aos clientes uma melhor experiência. É importante observar, também, que esse tipo de melhoria no ambiente de negócios do país está proporcionando uma verdadeira transformação na cultura organizacional das empresas e melhorando a qualidade de vida dos profissionais.

Além disso, o avanço tecnológico observado atualmente tem democratizado e, muitas vezes, otimizado o crescimento de empresas de menor porte, o que aumenta a competitividade geral da economia e reduz, de certa forma, o poder das grandes companhias, com impacto positivo na geração de empregos e na eficiência microeconômica do setor financeiro. No Brasil, o micro e pequeno empreendedor são responsáveis por 54% dos empregos, e os avanços decorrentes do Open Finance devem auxiliar os pequenos negócios de forma mais ampla.

Neste novo cenário de inovação, o empreendedor assume ainda mais o protagonismo do seu negócio, com autonomia para decidir o melhor caminho para a gestão financeira. Estamos vivenciando uma “transformação silenciosa” no mercado, através da ampliação da concorrência e de novos serviços sendo construídos e ofertados a cada dia pelos bancos, seguradoras, fintechs e outros players.

Para o empreendedor, é importante estar atento às transformações que estão acontecendo no Brasil. As possibilidades são enormes, e há soluções digitais para todo tipo de empresa e gestão, no entanto, é essencial compreender o funcionamento do seu negócio e ficar atento às inovações disponíveis no mercado e como elas podem ajudar a prosperar o seu empreendimento.

* Marcelo Navarini é COO do Bling, sistema de gestão da Locaweb Company