Nascida em 2017, em Londrina, a startup Iris Pay acaba de receber um aporte de R$ 3 milhões para expansão e crescimento da marca. A parceria inédita com o grupo de investidores Maringá Capital vem de encontro com a intenção de estruturar equipes e foco em expansão global. Seu primeiro produto lançado no mercado é uma estação de autoatendimento para cervejas. 

A Iris Pay é uma solução de autosserviço de venda de líquidos e pastosos (como cervejas, refrigerantes, sorvetes etc.), que não exige nenhuma interação com pessoas do estabelecimento, otimizando a experiência do cliente e reduzindo os custos de operação dos estabelecimentos comerciais, abrindo mais de uma possibilidades de uso, como comercialização de mercadorias 24 horas por dia e sem a presença de colaboradores. 

Como a Iris Pay automatiza o serviço 

O estabelecimento que possui uma geladeira e gostaria de transformá-la em uma vending machine recebe o sistema, que é implantando pelo próprio logista. Por meio do aplicativo da Iris Pay, o consumidor pode ir até ao ponto de venda e fazer a sua própria compra, efetuar a liberação do produto e realizar o pagamento apenas da quantidade consumida. Dessa maneira, qualquer pessoa que possui um CNPJ ativo para atuar no segmento pode transformar qualquer freezer ou geladeira em um espaço para venda. 

“Vimos na Iris Pay três características que foram muito decisivas na decisão do investimento: um problema global relevante, uma equipe com as skills necessárias e com um nível de engajamento alto e uma tecnologia disruptiva”, comenta sobre o interesse como investidor o executivo da Maringá Capital Ulysses Rafael. 

O presidente do grupo, Ilson da Silva Rezende, reafirma a fala do executivo e cita que como a Maringá Capital é formada por empreendedores de diferentes áreas de atuação, os esforços às startups vão além do fornecimento de dinheiro, mas sim com aplicação de experiência e acesso a novos mercados. “Estamos confiantes no projeto e na equipe e ajudaremos a colocar mais uma empresa da região escalando globalmente”, frisa. 

Pelo lado da Iris Pay, também existe a certeza de um bom negócio. O CEO da Iris Pay, Diogo Kaoru Takayama, afirma que, além da questão financeira, o que fez a marca firmar a parceria foi a expertise que o grupo de investidores pode oferecer. “Muito mais que receber o aporte é poder conseguir a ajuda certa para atingir o crescimento que buscamos. Partimos da premissa de que eles já têm a experiência necessária e podem auxiliar desde a contratação de pessoas até o aprimoramento da gestão dos negócios. É o que chamamos de smart money”, ressalta.


Quer acompanhar de perto todos os investimentos no ecossistema de startups? Siga as redes sociais Startupi e acesse nosso ranking de investimentos do mês.