A subsidiária russa do Google planeja declarar falência depois que as autoridades confiscaram sua conta bancária, impossibilitando o pagamento de funcionários e fornecedores, mas serviços gratuitos, incluindo busca e YouTube, continuarão operando, disse um porta-voz do Google para a Reuters.

A unidade está sob pressão na Rússia há meses por não excluir conteúdo que Moscou considera ilegal e por restringir o acesso a algumas mídias russas no YouTube, mas o Kremlin (sede do governo da Rússia) até agora não conseguiu bloquear o acesso aos sites da empresa. “A apreensão das autoridades russas da conta bancária do Google Rússia tornou insustentável o funcionamento de nosso escritório na Rússia, incluindo empregar e pagar funcionários, pagar fornecedores e cumprir outras obrigações financeiras”, disse um porta-voz do Google para a Reuters.

Um canal de TV de propriedade de um empresário russo disse em abril que oficiais de justiça apreenderam 1 bilhão de rublos (US$ 15 milhões) do Google por sua falha em restaurar o acesso à sua conta do YouTube, mas esta é a primeira vez que a gigante de tecnologia dos EUA diz que sua conta bancária foi apreendida.

Em dezembro, a Rússia entregou ao Google uma cobrança de 7,2 bilhões de rublos pelo que Moscou disse ser uma falha repetida na exclusão de conteúdo que a Rússia considera ilegal. Essa multa aumentou em 506 milhões de rublos devido a uma taxa de execução, de acordo com o veículo.