* Por Gustavo Stork

CRM é algo mais do que comum para quem trabalha com vendas, e essa ferramenta é de grande importância e não existe vendedor que viva sem! Muito mais do que apenas pipeline e acompanhamento de funil, o CRM trás métricas importantes sobre nossos clientes, coisas que no food service não são tão utilizadas entre pequenos negócios.

Boa parte dos pequenos estabelecimentos que trabalham com Delivery ou até mesmo com atendimento presencial, deixam passar ou nem conhecem o poder do cadastro de seus clientes mostrando a última data de compras, o que esse cliente costuma comprar e quanto ele costuma gastar, é relevante para gerar recorrência de vendas e aumento de faturamento. Esses mesmos pequenos negócios em alguns casos tocam suas operações no “feeling” sem muita gestão ou métricas por trás, o importante é vender e se possível muito! 

Boa parte dos menores geralmente tem dias em que vendem muito pouco ou até mesmo nada, e isso se espalha por centenas de negócios Brasil afora, o pior é que não conseguem chegar em uma resposta do porquê venderam tão mal, muitas vezes não sabem responder nem pelos dias que venderam bem.

Mas onde entra a digitalização nisso e como o CRM ajuda um restaurante/delivery a vender mais? O uso do CRM é muito utilizado dentro de grandes redes do food service, sabe aquele cupom que chega misteriosamente depois de um tempo que você não compra e justamente para produtos que você costuma comprar ou no valor que costuma gastar? Não é apenas a marca querendo te agradar, mas também uma estratégia de reativação daquele cliente que já não compra a um bom tempo e assim gerar recorrência, e evitar o chrun (perda de clientes), uma métrica que quase não é utilizada dentro do setor de alimentação.  

Hoje diversas ferramentas disponíveis no mercado podem ajudar o pequeno dono de restaurante/delivery a ter maior controle sobre suas vendas, e principalmente ter dados sobre elas, ajudando a potencializar e escalar o faturamento. 

É muito importante para o gestor e/ou dono desse pequeno negócio que já tenha alguma ferramenta ou pretenda contratar, parar algumas horas da semana e olhar para sua base de vendas para trabalhar essa reativação dos clientes que não compram a algum tempo e bolar algum tipo de ação que faça com que esse esquecido lá no fundo do seu funil, volte para o topo. 

Mas claro, não adianta achar que a tecnologia fará tudo! O que no fim faz a gente gerar cada vez mais vendas, é conhecer o nosso cliente e gerar boas relações. 


GustavoGustavo Stork é Head of Marketing e Growth do Bling, sistema de gestão do Grupo Locaweb. Fundador do The CMOs Marketers, maior comunidade de marketing do Brasil, empreendedor serial, mentor startup weekend, especialista em marketing, growth e SaaS. Pós graduando em finanças pela PUC-RS.