* Por Rodolfo Gomes

Cada vez mais o mercado tem se voltado para impactar e atender melhor às necessidades de todo o ecossistema, entendendo as pessoas que giram em torno do negócio, sejam clientes, colaboradores ou mesmo a sociedade. 

Esse fenômeno de redirecionamento do foco das empresas é conhecido como ‘clientecentrismo’ e evidencia a necessidade de direcionarmos atenção para entender nossos clientes, e oferecer soluções e experiências que vão de encontro às dores e demandas, em todos os pontos de contato.

Ao estruturarmos a nova forma de atuação com o cliente ao centro, passamos a entender e vivenciar um conceito de business experience (vendas), também entendida em alguns setores como branding experience (marketing e comunicação), ou people experience (recursos humanos). Em resumo, é criar experiências que construam recall de marca. É diariamente se perguntar sobre qual é a memória gerada naquelas pessoas que passam pelo nosso caminho ao longo do dia. E a tecnologia vem para ajudar negócios de todos os portes a criar novas experiências.

1- Criar experiências através do design

Segundo uma publicação da Venngage, criar materiais de marketing visual que atraem públicos mais amplos tornou- se um padrão. Cada vez mais, vemos às imagens e ícones que refletem mais raças, gêneros e tipos de corpos. Isso é criar novas experiências, pensando na totalidade do seu público, e não mais apenas um recorte.

E através do design, é possível trazer essa diversidade e equidade, e quanto mais representativas forem as marcas, mais elas podem alcançar públicos que não atendiam antes e ajudam a refletir o mundo atual. Não é de hoje que as pessoas compram emoções, por isso, a dica é construir sua história com o coração, apostando na humanização das imagens.  

2- Criar experiências através de vídeos

Para o relatório Salesforce Global State of Marketing 2021, depois da pandemia, o vídeo ganhou ainda mais relevância, sendo o canal de marketing que mais cresceu ao longo do último ano. 

E os elementos de interação nos vídeos ganham destaque. A Inside Retail publicou um estudo que mostra que 41% de seus espectadores adicionam produtos em seu carrinho após assistir um vídeo interativo, e que 91% dos compradores também procuram mais conteúdo interativo online. Isso revela que um vídeo interativo pode gerar de 3 a 4 vezes mais engajamento dos seus espectadores em diferentes segmentos. E com a explosão das lives commerces, o vídeo interativo promete ser uma ferramenta para escalar, reduzir custos e ganhar mercado.

3- Criar experiências através de treinamentos

O conceito de que ‘clientecentrismo’ também é tendência, quando o assunto são as pessoas que fazem o negócio acontecer. Independente do setor, seja o RH ou a área de vendas, o objetivo de toda empresa é fazer com que todos vistam a camisa, criando referência de qualidade para a marca. 

E neste momento reforçar o engajamento do público interno, com mais qualificação e incentivando a educação é um investimento certeiro para 2022. O mercado tem muitas soluções que facilitam a criação das universidades corporativas. Dados do PwC de 2021 mostram que 83% dos trabalhadores afirmaram que a transição para o trabalho remoto foi bem-sucedida e que 73% querem melhorias em aplicativos que permitam agilidade, capacitação e treinamentos. 

Também, outra tecnologia que a cada dia cresce no mercado é a educação 4.0, com o processo imersivo de aprendizado, com ambientes virtuais cada vez mais dinâmicos e interativos. Inclusive, essa interação, além de aumentar o engajamento, eleva o potencial de retenção do conteúdo de 50% para 80% para quem assiste, através das dimensões verticais (trilhas de conhecimento) e horizontal (navegação através do conteúdo).

4- Criar experiências através de ferramentas

Outro grande caminho para criar experiências é prover ferramentas que levem mais produtividade para suas equipes, entregando mais tempo para planejar e executar novas atividades. A pandemia trouxe uma explosão de novas ferramentas, e se apropriar dessa diversidade, entendendo quais delas fazem sentido para seu negócio e suas equipes, é uma atitude vencedora para 2022. 

Quanto tempo sua equipe tem gasto em atividades repetitivas, com pouca inteligência, sacrificando um tempo precioso de outras atividades mais estratégicas? É necessário revisar seus processos, quantificar o tempo gasto com cada atividade, e contar com a tecnologia para otimizar seus resultados, e trazer mais estratégia para o seu negócio.

E você, o que tem feito para abraçar a tecnologia, a favor do seu negócio?


RodolfoRodolfo Gomes é empreendedor, cofundador e CEO da PPTGO, uma startup de soluções inovadoras e processos ágeis na comunicação corporativa. Com 20 anos de carreira executiva, se graduou em matemática e administração de empresas. Seu foco é gerar valor para a empresa e para a sociedade a partir da missão de unir a tecnologia e o design para entregar soluções de impacto ao contar histórias.