A healthtech Alice, gestora de saúde do Brasil, anunciou sua rodada Series C no valor de US$ 127 milhões, a maior já registrada para uma healthtech na América Latina e uma das maiores do ecossistema de startups brasileiro.

Liderada pelo SoftBank Latin America Fund (SBLA), a captação acontece apenas dez meses após o Series B e é acompanhada pelos fundos Kaszek e ThornTree Capital Partners, que já estavam em rodadas anteriores, e conta também com novos investidores, como Allen & Company LLC, G Squared, Globo Ventures, StepStone, além de investimentos realizados por especialistas de saúde hoje parceiros da Alice. Mantêm-se como acionistas Canary, Endeavor Catalyst e Maya Capital.

“É imensa a alegria de anunciar esse aporte e ter a oportunidade de seguir firme na nossa missão de tornar o mundo mais saudável. Sabemos que nossa responsabilidade é gigantesca e estamos muito otimistas que seguimos no caminho certo, com um time apaixonado e uma comunidade de especialistas altamente engajada com nosso propósito. Agora, com mais capital, intensificaremos os investimentos em tecnologia, no Time de Saúde, em coordenação de cuidado e saúde baseada em resultados (value based health care) para continuar reconstruindo a saúde no Brasil” afirma André Florence, CEO e cofundador da Alice.

Lançada ao mercado em junho de 2020, a Alice soma US$ 174,8 milhões em investimentos. A última rodada, no valor de US$ 33,3 milhões, aconteceu em fevereiro deste ano e foi também a maior Series B já registrada no país para uma healthtech.  “Percebemos um grande interesse dos investidores pela Alice e decidimos antecipar a rodada”, afirma Luiz Octávio Maluf Santos, CFO da healthtech. “Isso mostra a confiança dos investidores no potencial da Alice e na nossa capacidade de executar a missão de tornar o mundo mais saudável”.

“Menos de um quarto dos brasileiros têm acesso à saúde privada – e mesmo essas pessoas não usufruem de um atendimento agradável. A Alice nasceu para mudar essa indústria gigante e como as pessoas lidam com sua saúde”, afirma Paulo Passoni, sócio-diretor de investimentos do SoftBank Latin America Fund, “Fomos atraídos pela equipe da Alice e sua visão de longo prazo”, completa.

Larry Aschebrook, fundador e sócio-diretor da G Squared, reforça: “Estamos entusiasmados em apoiar a Alice em sua missão de fornecer atenção primária coordenada e baseada em tecnologia aos brasileiros”.

“Temos visto repetidamente o poder da tecnologia na democratização do acesso a bens e serviços, transformando indústrias por todo o mundo. A Alice conta com uma liderança de profissionais de tecnologia com bastante bagagem e a qual busca oferecer a melhor experiência para seus membros e trazer resultados de saúde por meio de sua plataforma inovadora, entregando um sistema de saúde eficiente e uma economia nos custos ao longo do processo”, complementa Aschebrook.

Com o novo aporte, a Alice planeja entrar com tudo no mercado corporativo. Esse movimento foi iniciado com a primeira aquisição realizada pela healthtech: a startup de atenção primária Cuidas, em novembro deste ano.

Um dos principais objetivos da operação foi a integração ao time da Alice dos talentos das áreas de tecnologia e saúde da Cuidas, além do conhecimento da startup sobre o modelo B2B, mercado em que atuava. A aquisição promete ajudar a conduzir a Alice para um mercado potencial de mais de 5 milhões de pessoas só na cidade de São Paulo.

* Foto destaque: Matheus Moraes, André Florence e Guilherme Azevedo, sócios-fundadores da healthtech Alice.


Quer acompanhar de perto todos os investimentos no ecossistema de startups? Siga as redes sociais Startupi e acesse nosso ranking de investimentos do mês.