A Bitfy, carteira multiuso para custódia própria de criptomoedas do Brasil, recebeu um aporte de R$ 13,3 milhões.  A rodada, que foi liderada pela investidora americana Borderless Capital, contou ainda com outros investidores, entre eles a Algorand, Dash Investment Foundation, além da captação de investidores-anjo norte-americanos. Com o investimento, a Bitfy chega ao valor de mercado avaliado em R$ 120 milhões.

O montante captado viabilizará o investimento em novas tecnologias, contratação de colaboradores e iniciativas para conquistar novos usuários. A startup também mira no aprimoramento de estratégias de comunicação, a fim de posicionar a marca como referência de plataforma mobile simples e segura para transações de criptomoedas.

Fundada em dezembro de 2019 e com operação iniciada em janeiro de 2020, a Bitfy foi criada em São Paulo pelo desenvolvedor e CEO da empresa, Lucas Schoch. Com o investimento, o especialista reforça o propósito da  Bitfy que é democratizar o uso das criptomoedas no Brasil, auxiliando a entrada das pessoas no mundo da nova economia digital de forma simples e segura.

“Esse investimento chegou para impulsionarmos a democratização desse ecossistema, ainda tão obscuro para grande parte das pessoas. Nosso objetivo é levar conhecimento a todos para que adquiram confiança em lidar com as criptomoedas, oferecendo aos usuários total autonomia na sua carteira e transformando o mindset de que é preciso manter seu dinheiro em uma corretora. Queremos permanecer na liderança e nos tornar o gateway para o mundo das finanças descentralizadas (DeFi)”, relata o CEO.

“Estamos entusiasmados em apoiar a Bitfy em sua visão de permitir o acesso de todos os usuários brasileiros a esta nova economia digital. Graças à integração da Bitfy com a rede Algorand, pagamentos e serviços financeiros usando blockchain não serão exclusivos e irão tornar-se um catalisador para a inovação no país”, diz David Garcia, CEO e sócio-gerente da Borderless Capital.

Além do armazenamento seguro e prático de Bitcoins e outras criptomoedas, o  Super App Bitfy oferece a possibilidade de compra e venda de moedas no ambiente do aplicativo, bem como a possibilidade de utilização das mesmas para pagamentos com o uso de código de barras ou terminais da Cielo, disponíveis em mais de 1,5 milhão de estabelecimentos. Pela plataforma ainda é possível resgatar vouchers de lojas de mais de 70 parceiros, entre eles iFood, Evino, Rappi, Outback, Netshoes e McDonalds.

Atualmente, a fintech detém listadas em seu portfólio as principais criptomoedas, como a Bitcoin, a Ethereum (Ether), a Celo Dólares (cUSD), a XRP (Ripple), Cardano (ADA), a Polkadot (DOT), a Solana (SOL) e a Dash (DASH).

* Foto destaque: Lucas Schoch, CEO e fundador da Bitfy


Quer acompanhar de perto todos os investimentos no ecossistema de startups? Siga as redes sociais Startupi e acesse nosso ranking de investimentos do mês.