* Por Elber Mazaro

Trago aqui, mais um artigo sobre como equilibrar a vida pessoal e a carreira profissional, que abordará a revisão dos seus sonhos e a definição de objetivos e metas associados à sua visão de sucesso, felicidade e qualidade de vida, considerando a função do equilíbrio.

Vamos retomar algumas ideias e conceitos discutidos nos artigos anteriores da série, reforçando o foco no desenvolvimento de um plano de atividades e uma rotina para se conquistar o equilíbrio desejado entre as várias dimensões da vida pessoal e também os vários aspectos de uma carreira profissional.

O autoconhecimento, é o que permite ao indivíduo saber quem é e onde está no momento, tanto na carreira quanto na vida pessoal, para alimentar a discussão sobre onde se deseja chegar, como e quais são as alternativas e escolhas / decisões possíveis.

Estou falando sobre olhar para frente, para o futuro e definir o que se busca, incluindo o equilíbrio entre vida pessoal e profissional, alinhada com o propósito de vida, as motivações e necessidades, os valores e todas as demais referências identificadas em exercícios de autoconhecimento. Caso algum desequilíbrio ou desejo de mudança seja identificado, é hora de ajustá-lo.

O nosso tema aqui, é sobre os objetivos para um plano integrado com as atividades pessoais e profissionais, partindo de uma visão de longo prazo, dos sonhos do indivíduo, e trazendo para objetivos e metas mais detalhados de curto prazo, que embasarão a rotina a ser desenvolvida.

Quais são os seus sonhos?

Podem ser pessoais ou profissionais, mas é importante termos sonhos, além de aspirações, desejos, vontades para nosso futuro. Os sonhos são uma inspiração poderosa. Eles podem ser uma motivação e assim nos alimentar de energia para seguirmos adiante nos momentos mais difíceis em que precisamos superar obstáculos.

Os sonhos podem justificar os esforços e sacrifícios, por algo maior e mais importante.

Através dos sonhos viajamos, imaginando uma outra realidade, uma situação, um momento e um estado desejado, mesmo que distante.

Os sonhos costumam ser abstratos, quando dormimos eles vêm do inconsciente e são difíceis de serem explicados, mas aqui estamos falando daqueles sonhos que temos acordados. 

É bom sonhar e se desconectar um pouco da realidade, que é, às vezes, dura / difícil, então os sonhos podem ser uma válvula de escape, uma fonte de criatividade e ideias, e muitas vezes nos sugerem alguns objetivos de longo prazo.

Recomendo que se faça uma reflexão sobre os seus sonhos, lembrando que se escrever e revisar, terá registros e ideias mais aprofundadas. 

Permita-se sonhar, neste momento, não existem limites e no mundo empreendedor já existe uma frase famosa que diz que sonhar grande “custa” o mesmo que sonhar pequeno, então sonhe grande, derrube barreiras, julgamentos ou qualquer interferência para seus sonhos grandes.

Alguns dizem que sonhar pode ser perda de tempo, porque imaginam algo impossível e que nunca vai acontecer, e com este pensamento negativo, realmente não acontecerá, porque o indivíduo já está se limitando, sabotando, indignando e se derrubando, no ponto de partida.

A maioria dos sonhos não se realiza e portanto ficam apenas no imaginário, porque as pessoas não acreditam neles e não transformam seus sonhos em objetivos estruturados para que possam ser perseguidos e conquistados.

Não querer transformar sonhos em algo mais concreto como objetivos de um plano de ação, muitas vezes ocorre por medo de se frustrar e de assumir a responsabilidade pelos esforços e pelas escolhas necessárias para se transformar um sonho em realidade. 

Então, sonhe, sonhe alto, sonhe grande, sonhe longe e sonhe bastante.

Agora, você pode se perguntar e refletir sobre os seus sonhos considerando o que eles significam, como podem ser detalhados e como seria possível tornar o seu sonho, uma realidade e vivê-lo. Sempre recomendo que registre / escreva tudo. 

A Jornada

Há algum tempo, li um artigo que falava sobre o sonho de alguém de ser um astro de uma banda de rock famosa. A pessoa sonhava com os palcos, as multidões, os aplausos, a fama e o prazer de viver de uma paixão, a música. O que o sonhador nunca tinha pensado ou entendido, é que ele sonhava com uma situação final, um destino, sem pensar em como chegar lá, ou seja a chance desse sonho acontecer era muito pequena, porque se tratava de algo percebido como distante e inatingível, uma vez que nenhuma reflexão sobre as ações necessárias havia sido feita.

A nossa vida é uma jornada, que já discutimos, é integrada em várias dimensões, tanto no lado pessoal, quanto no profissional, portanto é dinâmica e evolui em função do movimento. 

O autor do artigo mencionado, refletiu sobre o que é, normalmente, necessário para uma banda de rock ser famosa e bem-sucedida. Ele imaginou o esforço, as frustrações, ter de tocar por pouco dinheiro, para pouca gente, em lugares desagradáveis; ter de buscar uma gravadora, de viajar muito, e como buscar formas para promover a banda etc. 

Quando refletiu sobre a jornada comum a uma superbanda de rock, concluiu que não se alinhava com quem ele era ou com o que gostaria de viver e fazer, com seu tempo e esforço.

Deveríamos nos “apaixonar” pela jornada e achar sentido e prazer no caminho, pois passaremos a maior parte do tempo nele e não no destino. 

É comum vermos as pessoas se frustrando quando atingem algum grande objetivo, porque não entendiam o que representava este estágio final, o resultado ou o destino e suas consequências; portanto tinham expectativas diferentes ou se frustravam porque a jornada é que era boa. 

Quando se atinge o destino e a viagem acaba, pode ficar um sentimento de vazio, e aí, já é hora de desfrutar um pouco da conquista, mas também de planejar e partir para uma nova expedição.

Bom, quem já sonhou; pode imaginar as jornadas para atingir os seus sonhos, ver como outros fizeram para chegar lá e se isto tem relação com tudo que se descobre com o autoconhecimento.

Você pode estar se perguntando o que isto tem a ver com o equilíbrio entre vida pessoal e carreira profissional. E a resposta, é tudo. 

A carreira profissional é uma jornada e de preferência esta deveria servir para nos levar a um sonho, assim como muitas das nossas atividades em diversas dimensões pessoais, que serão frutos de nossas escolhas e decisões. Tudo isto vai definir o que é o equilíbrio que tanto falamos, para cada indivíduo, para cada momento da vida e da sua jornada integrada, mirando os sonhos.

Devemos procurar aproveitar a jornada ao máximo e isto deve ocorrer em todas as nossas dimensões. O desequilíbrio vem quando focamos apenas em um aspecto, que pode ser profissional ou pessoal, mesmo que em busca de um sonho, mas não refletimos sobre as consequências e a dinâmica da nossa jornada e abandonamos as demais dimensões sem ter consciência.

Esse artigo já ficou grandinho, então vamos falar um pouco mais sobre os objetivos, orientados pela reflexão sobre os sonhos e a jornada desejada, no futuro. 

Sonhe e aproveite suas jornadas!


Elber Mazaro é assessor/consultor, mentor e professor em Estratégia, Tecnologia, Marketing, Carreiras/Liderança e Inovação/Empreendedorismo. Atua há mais de 25 anos no mercado, liderando negócios no Brasil e na América Latina. Possui mestrado em Empreendedorismo pela FEA-USP, pós-graduação em Marketing e bacharelado em Ciências da Computação.