O sonho de empreender e ter o próprio negócio vem se realizando para um número cada vez maior de brasileiros. A razão disso se dá pela qualidade de vida que é garantida ao trabalhar com o que quer, ser chefe de si e organizar os próprios horários, além, é claro, do salário, que, apesar de existir a possibilidade de se iniciar pequeno, é muito mais vantajoso para os empreendedores.

Apesar dos pontos positivos, empreender não é fácil, ainda mais no Brasil, mas algumas dicas podem ajudar. A prova disso é a história de João Appolinário, empreendedor por vocação que, antes de fundar a varejista omnichannel Polishop, foi proprietário de vários negócios e experiências que não tiveram o sucesso esperado.

“Eu também errei e passei por dificuldades no início da minha carreira de empreendedor. O meu pai foi meu grande mentor e ele me permitiu errar, mesmo passando por situações as quais ele já sabia o destino. Esse olhar e dicas do meu pai, me ajudou a amadurecer o meu olhar para os negócios e hoje entendo que muitos dos meus erros foram grandes lições”, conta Appolinário, que desde 2016 também é um dos “tubarões” do programa de televisão Shark Tank Brasil do Canal Sony. “Empreendedorismo tem a ver com coragem, dedicação e conhecimento daquilo que a pessoa se propõe a fazer. A paixão, por si só, não faz com que o sonho seja possível. É preciso ter o lado prático e pragmático de uma atividade para ser sensato e objetivo”, complementa.

O expert, inclusive, é quem lista três dicas para empreender no Brasil, alcançar conquistas únicas e se manter no mercado que muitas vezes é instável. Confira, abaixo, quais são elas:

1. Contrate pessoas com as habilidades certas

“Eu não invisto somente em um negócio, eu invisto em pessoas que eu vejo que, de fato, estão à frente da sua ideia e que terão competência para desenvolver aquele projeto. As pessoas certas para mim são aquelas que possuem alma de empreendedor e empreender não é, necessariamente, ser dono de alguma coisa. Tem muitas pessoas que são donas e não são empreendedoras”, comenta João. É muito importante, dentro do mundo do empreendedorismo, entender que qualquer pessoa pode empreender dentro do seu cargo. Empreender é atitude, se manter à frente, motivando a sua equipe, aceitando correr riscos e cometer erros.

2. Organize e estabeleça os processos adequados

É imprescindível que o empreendedor assuma os riscos e não se amedronte com os problemas. Empreender não é para amadores, então, é preciso estudar e procurar aprimorar os processos internos do negócio. “Para isso, busque conhecer muito bem aquilo que vai oferecer para o consumidor, entenda se o produto ou serviço vai ajudar com alguma dor ou problema do público-alvo escolhido e tenha todos os tipos de informações e busque dicas, tanto de mercado, quanto financeira e de viabilidade econômica. Além do mais, aquilo que ele está oferecendo precisa ser testado e validado por um grupo importante de pessoas, para que seja possível entender se aquela ideia tem aderência, tração e se será um sucesso”, salienta o tubarão.

3.Crie os indicadores de desempenho para monitorar resultados

“O mundo corporativo fala muito sobre B2B (Business to Business) e B2C (Business to Consumer), mas muitos se esquecem do P2P (Person to Person), que são pessoas falando com pessoas, e isso é muito importante para o mundo do empreendedorismo”, aponta Appolinário. Os consumidores e vendedores são sempre pessoas e é muito importante olhar para isso, escutar e entender, antes de se lançar no novo, o que já está dando certo. “Ter diferentes canais de comunicação com o consumidor é uma das formas de realizar essa aproximação e atender a todos, em qualquer lugar que você esteja. Por isso, é importante investir em plataformas digitais e em veículos de comunicação de via dupla. Assim, o feedback irá chegar e o monitoramento será preciso, para que soluções sejam colocadas em prática”, finaliza.