InvestSP, agência de promoção de investimentos e competitividade do estado de São Paulo, lançou o “SP Global” – Programa de Aceleração para Internacionalização de startups Paulistas, uma iniciativa em conjunto com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo para fomentar o ecossistema de inovação paulista. 

O SP Global é a primeira iniciativa de aceleração de startups paulistas para a internacionalização, fortalecendo a estratégia do Governo de São Paulo de abertura comercial e competição econômica. Em sua primeira edição, o programa selecionará 10 startups para participar do projeto. 

“O Estado de São Paulo é o principal hub de inovação brasileiro, a maior parte dos unicórnios do Brasil nasceram aqui. Possuímos talentos capazes e um ecossistema rico, queremos contribuir no crescimento internacional acelerado das startups, fazendo com que São Paulo suba posições no ranking mundial de inovação”, afirmou Gustavo Diniz Junqueira, presidente da InvestSP. 

O programa conta com o apoio da Market Access e Beta-i Brasil. A Beta-i é conhecida no mercado europeu e brasileiro por apoiar organizações em projetos de inovação colaborativa de áreas diversas. 

Para Renata Ramalhosa, CEO da Beta-i Brasil, este programa é mais um passo importante para a abertura do ecossistema paulista de startups ao mundo. “Estamos muito felizes por apoiar esta primeira aceleração de startups paulistas para internacionalização”, explicou. 

Já Afonso Antunes, Managing Partner da Market Access Brasil, acredita que o ecossistema paulista de inovação vive um momento próspero. “São muitas as startups paulistas, de diferentes dimensões, que apresentam soluções inovadoras e com capacidade de produzirem um forte impacto na sociedade. Este ecossistema vem despertando, junto dos investidores, um forte interesse e que se traduz em recordes em rodadas de financiamento de venture capital”, avaliou. 

Para o executivo, o passo que ainda falta ser reforçado é internacionalização. “As startups paulistas têm condições e potencial para deixarem a sua marca no mundo e o SP Global poderá ser um apoio relevante para acelerar essa realidade”. finalizou. 

Funcionamento do Programa 

O SP Global irá selecionar startups dos setores de edtech, fintech, retailtech, agtech & foodtech para seu programa que está estruturado em 3 fases: capacitação, imersão e scaling-out.

Durante a capacitação, os empreendedores terão acesso a informações e conhecimento para aprimorarem seus modelos de negócio. Receberão, também, mentorias para realização de análises de mercado, definindo o país prioritário para as suas soluções.  Durante a imersão, as startups realizarão reuniões com players dos mercados alvos, validando suas ideias e criando uma rede de contatos de negócios. Já ao longo do scaling-out a startup inicia sua jornada global de negócios e coloca em prática seu plano de internacionalização. 

A participação no SP Global é gratuita e as inscrições podem ser feitas aqui. As startups têm até o dia 22 de outubro para concorrer a uma das 10 vagas disponíveis.