* Por Éder Medeiros

O consumo global aumenta em um ritmo excepcionalmente acelerado. A biocapacidade do planeta não consegue repor o que se extrai dele na velocidade em que essa renovação precisaria ser feita, criando a chamada “sobrecarga da Terra”. Segundo o WWF-Brasil, organização da sociedade civil brasileira, a velocidade de consumo dos recursos no país é de, em média, 1,6 planeta Terra – podendo chegar a quatro planetas nas classes mais favorecidas. Isso significa que seriam necessários os recursos de um planeta e meio para que todos vivessem como a classe média e quatro planetas para que todos fossem mais ricos. Além do consumismo e da rápida urbanização, nossa dificuldade histórica de preservar as reservas naturais também é um grande problema.

Em paralelo às macroações que precisam ser realizadas pelos governos e órgãos internacionais, cada um de nós pode fazer sua parte para amenizar o problema. Essas contribuições envolvem, sobretudo, a necessidade de falar em consumo consciente e a urgência de convidar mais pessoas a repensarem suas atitudes no dia a dia. O setor varejista, por exemplo, já vem trabalhando para mudar esse cenário. 

Existem cinco pilares de promoção da sustentabilidade e do consumo consciente em nosso escopo, que são repensar, recusar, reduzir, reutilizar e reciclar. E elas podem ser trazidas para o e-commerce de diversas maneiras, tanto no dia a dia da loja virtual, passando pela escolha das embalagens, quanto na definição do modelo de negócio e dos produtos que serão comercializados. Afinal, quando o lojista entende a importância de repensar certos processos e o seu papel em ajudar a levar informação aos consumidores, ele está contribuindo para melhorar o ambiente onde vive.

Na prática, há alguns passos simples que o empreendedor pode seguir visando a redução e o consumo consciente de plástico e optando por materiais que sejam mais ecológicos. Por exemplo, usar caixas de papelão para o empacotamento, substituir o plástico bolha por opções mais sustentáveis, usar papel kraft e fita gomada quando precisar enrolar os produtos e lacrá-los são ótimas opções. Além disso, quando falamos em consumo consciente aplicado ao dia a dia, precisamos olhar para todos os processos da empresa. Então, não deixe de avaliar se o uso de água e energia elétrica está sendo feito da maneira correta, incentive a utilização de garrafinhas de água reutilizáveis ao invés de copos descartáveis, adote a digitalização de documentos e deixe o papel apenas para casos indispensáveis, entre outros.

Vale comentar que se o lojista trabalha com produtos sustentáveis, ele pode tanto incluir informações sobre a importância desses utensílios na própria embalagem quanto criar conteúdos educativos para os canais de comunicação da marca – como as redes sociais e o e-mail, por exemplo, com o objetivo de divulgar essas ações para os seus clientes. Pois, a tendência é que cada vez mais pessoas passem a considerar o consumo consciente e a sustentabilidade como prioridades em suas vidas. E acredite, aqueles que já estiverem de olho nisso sairão na frente. E, com certeza, o planeta agradece. Se atente a isso! 


* Éder Medeiros é CEO do Melhor Envio, plataforma de cotação e geração de fretes que oferece condições mais competitivas para quem vende pela internet.