* Por Guilherme Barreiro

Capex e Opex. Que termos estranhos, não é mesmo? Parece latim, mas são duas siglas em inglês, que significam capital expenditure (despesas de capital ou investimento em bens de capital) e operational expenditure (despesas operacionais). O Capex são as despesas ou investimentos em bens de capital, ou seja, aquilo que a empresa adquire fisicamente, como computadores, data centers, servidores etc. Já o Opex são os custos operacionais, despesa com prestadores de serviços, taxas de administração etc.

Se você for montar um servidor em sua empresa, por exemplo, comprando todos os equipamentos para estruturá-lo adequadamente, será um investimento Capex. Se, ao invés disso, você decidir contratar uma companhia especializada para colocar essa estrutura na nuvem, você terá, em linhas gerais, um investimento Opex. Aí vem a pergunta: “Legal tudo isso, mas qual é o melhor?”

Não podemos simplesmente comparar Capex e Opex na análise de economia nos negócios. Seria como comparar maçãs com bananas. O foco não deve ser qual é absolutamente melhor, mas sim com qual você vai conseguir gerar mais valor, seja potencializando o seu negócios com as oportunidades atuais ou explorando novas. Mas, no caso da migração para a nuvem, existem diversas vantagens: sua empresa não se preocupará com antecipação de caixa e terá maior liquidez para investir nos negócios que potencializam o seu ROI (Retorno sobre Investimento).

Existem mitos nessa conversa de Capex e Opex nas tecnologias em cloud. Um deles é que com Capex é possível ter mais previsibilidade no orçamento. É uma falsa ideia de que o que foi gasto com manutenção, atualização, energia etc. será constante de um ano para outro. Além de não ser verdade, estes custos podem oscilar (e muito) e, um servidor ocioso, em que você utiliza de fato apenas 70% da capacidade, por exemplo, leva a mesma despesa de um servidor 100% utilizado. Se este ambiente estivesse na nuvem sua empresa gastaria apenas o que consome.

O que vai realmente fazer diferença é escolher e consumir adequadamente as tecnologias em cloud, proporcionando escalabilidade, flexibilidade e economia dos recursos financeiros da empresa. Usar a nuvem é uma excelente oportunidade de transformação dos negócios, desde que desenvolvido um bom plano de jornada, que vai da escolha dos tipos de estratégia à escolha das tecnologias. E, para desenvolver um plano robusto, é essencial ter um parceiro que ajude a sua empresa a construir e manter a gestão do consumo de tais tecnologias.


* Guilherme Barreiro é diretor geral da Nextios.