* Por Michel Zarzour

Ele está em todos os lugares, do esporte ao direito. Nas notícias sobre educação, música, política, esportes, nos aplicativos de relacionamento e também nas rodas de conversa sobre inovação e tecnologia. Sabemos quem é o protagonista do momento, não é mesmo? Mas, você já viu esse sujeito pessoalmente? Tem ideia de como ele atua e funciona?

Para muitos, ainda é um tabu e um mistério tangibilizar ou materializar esse assunto. A fim de evitar termos complexos, estudos profundos, ou até mesmo o constrangimento de admitir não entender muito bem, o termo se popularizou no dia a dia, mas, muitas vezes, vem vazio de significado para as pessoas.

Porém, se você faz parte do mundo organizacional, conhecer melhor sobre o algoritmo e entender suas qualidades, pode transformar a sua maneira de fazer negócios e contribuir para a estratégia da sua empresa. Pensando nisso, resolvi traduzir os conceitos tecnológicos que parecem tão distantes de você que se escondem atrás do algoritmo. Primeiramente, sinto te decepcionar, mas esse cara tão poderoso e famoso é, na verdade, um termo de origem matemática para nomear um recurso utilizado na programação.

O algoritmo é um sistema lógico, que trabalha de acordo com instruções sequenciadas e pré-determinadas até alcançar um resultado. Ou seja, para ter um algoritmo, é necessário que tenha um objetivo por detrás, um resultado que almeja alcançar. Depois do objetivo definido, você escreve as instruções e informações necessárias para que ele alcance o determinado fim.

Da forma mais simples, podemos exemplificar com receitas de culinária, funções matemáticas ou manual de aparelhos que você recebe quando realiza uma compra. O que irá definir a complexidade dos algoritmos serão os passos executados que ele deve seguir. Quando falamos em algoritmos na tecnologia e na computação, estamos nos referindo às atividades que uma máquina, um site ou um sistema irão desempenhar. Nós humanos, aprendemos a programação para aprender as linguagens e a forma correta de nos comunicarmos com esses dispositivos, e partir de um objetivo, pedir para que os algoritmos trabalhem para a gente.

O algoritmo é responsável por automatizar tarefas repetitivas, fazendo com que possamos focar em atividades mais estratégicas, que demandam uma maior inteligência. Nos dias atuais, são responsáveis pelo funcionamento dos seus dispositivos eletrônicos, nos aplicativos que você utiliza, e até nos eletrodomésticos de sua casa. Ele é um “cara” invisível, porém extremamente eficiente e inteligente. No mundo dos negócios, vem ganhando cada vez mais relevância e prestígio, por ser cada vez mais perceptível o seu uso no dia a dia. Os algoritmos podem desempenhar um trabalho que, nas empresas, podem demorar meses e até mesmo anos, mapeando possíveis otimizações e treinamentos que possam ser realizados pelas companhias.

Como são sistemáticos, isso garante uma alta precisão na leitura desses dados e em seu processamento, além de uma maior performance para processar todas essas informações. Os algoritmos já fazem parte da vida de todos, em maior ou menor grau. Seja uma receita de bolo, um lançamento de foguete ou uma automatização de processos, teremos um algoritmo nos auxiliando, nos permitindo focar em tarefas estratégicas. Prazer, algoritmo!


* Michel Zarzour é líder de tecnologia da Fhinck, startup que ajuda grandes empresas a terem maior desempenho operacional, eficiência, produtividade e qualidade de vida, a partir da geração de dados inteligentes.