BRANDED CONTENT

O Arena Hub, maior centro de inovação e empreendedorismo esportivo da América Latina, comemora seu primeiro ano de atuação. O hub iniciou suas atividades em Maio de 2020 de forma 100% digital, devido à pandemia e tem por objetivo reunir os stakeholders fundamentais para fomentar negócios direcionados ao esporte: startups, empresas, entidades esportivas, governo e sociedade civil. Estes players se conectam para trabalhar em estratégias, inovação e tecnologias que possam fortalecer o setor nacional e internacionalmente.

O Arena Hub reúne um time de profissionais com experiência e foco em inovação, dessa forma tem a possibilidade de criar elos, identificar oportunidades e necessidades e conectar os associados que tenham maior aderência. Hoje são 88 startups associadas, 35 entidades esportivas e 24 parceiros estratégicos no Brasil e no exterior. Nesse primeiro ano foram impulsionadas pelo empreendimento mais de 30 conexões entre as startups e entidades esportivas.

Mentorias

Entre os programas para desenvolvimento do ecossistema, o hub lançou recentemente um Programa de Mentorias, com profissionais altamente qualificados para impulsionar as startups presentes no hub.

“O cenário é promissor para as startups e, no esporte, não é diferente. Porém, participar de programas de aceleração, desafios e aproveitar todas as chances de troca de conhecimento são importantes para se destacar entre as demais”, afirma Leandro Manu Lange, Cofundador do Arena Hub. “Lançamos o programa de mentoria e serão convidados sempre grandes nomes das áreas tech, finanças, negócios e outros, que possam contribuir para o crescimento e desenvolvimento das startups muito capacitados para despertar o empreendedorismo, gerar insights e inputs para as startups membros do Arena Hub”.

Leandro Manu Lange, Cofundador do Arena Hub.

Serão convidados mentores nacionais e internacionais para fortalecer os negócios do Brasil, incentivando à criação de novas soluções para o setor do esporte. A iniciativa está entre os pilares de atuação do Arena Hub, inclusive devido ao número crescente de startups e negócios voltados para uma indústria que só tende a aumentar a sua atuação. Em 2019, a Colosseum, Hub esportivo sediado em TelAviv e também parceira do Arena Hub, mapeou mais de 4 mil startups voltadas ao esporte ao redor do mundo, no levantamento SportsTech Report (2019).

“Se movimentar neste ecossistema é essencial. O compartilhamento de experiências, networking e programas de mentoria e aceleração são os principais motivos para uma startup participar de um ecossistema e fazer parte de uma comunidade de inovadores, se conectando a empresas, entidades, investidores e outros players que possam alavancar seus negócios”, completa Leandro.

Entre os executivos que fazem parte do Programa de Mentorias proporcionado pelo Arena Hub, estão profissionais do C6 Banking, Catarina Capital, L6 Capital Partners, Outsmart Digital, entre outros. A lista pode ser conferida a seguir:

Philipe Herman Pellegrino (C6 Banking | Head Comercial)
João Paulo Melo (Cisco | Sports, Media and Entertainment – Americas)
Raul Daitx (Catarina Capital | Co-Founder )
Danillo Dorazio (Arena Hub | Member Board)
Fernando Patara (2simple | Co-Founder)
Chris Toya (squadl | Founder)
Luiz Rodolfo Ryff (L6 Capital Partners | Partner)
Rudah Galli (Outsmart Digital | Sócio e Head of Advisory)
Pedro Nazareth (wTVision | Business Developer Manager)
Marina Bueno (GRUPO SBF | Ecosystem Business Development Director)
Ivan Martinho (WSL | CEO LATAM)
Joaquim Monteiro (Rally dos Sertões | CEO)
Mario Medeiros (Investidor em Propriedades Digitais e Esportivas)
Stephanie Figer (Grupo Figer | Diretora Executiva)
Marcos Motta (Bichara e Motta Advogados | Co-Founder)
Arthur Braga Nascimento (B.ONUZ | CEO)

Cenário

Segundo dados da empresa Sports Value (2019), o mercado esportivo mundial movimenta cerca de US$50 bilhões anualmente considerando apenas o chamado matchday. Ou seja, os valores gerados com bilheteria, naming rights, shows, eventos, camarotes, restaurantes, projetos de sócio-torcedor – em estádios, arenas e complexos esportivos.

A partir dessa constatação é possível reforçar e entender a importância de ecossistemas dedicados a impactar a economia da indústria esportiva em diferentes frentes e alianças entre os países. As ferramentas de inovação e tecnologia no esporte estão em pleno desenvolvimento, com soluções criativas e oportunidades para geração de negócios.