* Por Dagoberto Hajjar

O primeiro trimestre de 2021 foi exuberante para o mercado de TI registrando 15,7% de crescimento sobre o mesmo período do ano anterior. Pela primeira vez, temos um primeiro trimestre com crescimento de 2 dígitos, e sinalizando que podemos chegar a 20% de crescimento em 2021.

Em janeiro deste ano, a expectativa dos empresários era de um crescimento de 11% para o mercado de TI em 2021. Eu escrevi vários artigos falado que o crescimento de 11% era extremamente conservador. Então, veio a grata surpresa de grande crescimento no primeiro trimestre e os empresários mudaram sua previsão para 14,6%. Eu continuo achando baixo e aplicando vários modelos matemáticos digo, com certeza, que terminaremos o ano com, no mínimo, 16,5% de crescimento. 

Este ano, o desempenho do segundo trimestre será chave para determinar o crescimento do restante do ano. Historicamente, o segundo trimestre é sempre o mais fraco do ano. Contudo, o mercado sinaliza que podemos ter um segundo trimestre mais forte por conta de compras de TI de governo nas 3 esferas.

O motivo é que em 2022 teremos um cenário de eleição muito competitivo, com campanhas caras e elaboradas, e os projetos de TI são de longa duração. Então, o governo tem que comprar no segundo trimestre para ter tudo instalado e funcionando até o final do ano, e “ficar bem na foto” no ano de eleição. Já vimos este efeito acontecer em eleições anteriores e o interessante é que este movimento contagia o ecossistema inteiro de TI. 

Este ano, espera-se um aumento de vendas de TI nos segmentos de educação, saúde e varejo, e as empresas de porte menor (SMB – small and midsize business). Será um ano de muitos projetos pequenos, mas requerendo alta velocidade para vender e implementar. 

Veremos também um aumento de vendas de TI em soluções de nuvem, segurança, ferramentas de análise e produtos satélites ao sistema de gestão empresarial (ERP). A pandemia tirou da gaveta os projetos de transformação digital das empresas que tiverem que se transformar para sobreviver e crescer. Os projetos de transformação digital de 3 anos foram feitos em 4 meses. As empresas de TI que ofereceram produtos e serviços em nuvem e IaaS (infraestrutura como serviços) tiveram crescimentos exuberantes em 2020 e será ainda melhor em 2021 batendo 41,5% de crescimento. 

Entre os principais desafios que os empresários de TI enfrentarão em 2021 estão: atrair e reter talentos, aumentar as vendas através de expansão, aumentar a geração de leads qualificados, e dar conta de atender a demanda – sim, teremos uma demanda maior do que conseguiremos atender, especialmente na área de serviços.

A falta de mão de obra é um fator limitante para muitas das empresas e fator de grande diferenciação para outras. Não é apenas falta de programadores e desenvolvedores. Faltam bons profissionais de vendas, marketing, operações, RH, atendimento e suporte. Vários empresários estão investindo em ferramentas e processos para aumento de produtividade, então, conseguirão produzir mais com menos pessoas, aumentarão a margem e ganharão vantagem competitiva.

2021 será um ano de oportunidades impressionantes, mas exigirá que os empresários trabalhem de maneira muito diferente. Quem quiser ter alta taxa de crescimento terá que muito bem o básico, ou seja, analisar o mercado com oportunidades e ameaça, desenhar ou redesenhar o modelo de negócios para atender a demanda de maneira diferenciada, escolher corretamente a carteira de ofertas, estabelecer um plano com estratégias e ações “de guerra”, estruturar as áreas de marketing e vendas, e ter grande disciplina na execução do plano. Além do básico, eles terão que pensar constantemente em inovação e ter grande velocidade em planejar, executar, aprender e ajustar o plano. É muita coisa, mas a recompensa é gorda.

A decisão é sua se você vai aproveitar ou não a grande e única onda de oportunidades que teremos.


Quer saber como construir a melhor estratégia de vendas para a sua empresa? Não perca o Startupi Insights – edição Sales In Action!, que vai ocorrer no próximo dia 19 de maio. Clique aqui para participar!


Dagoberto Hajjar trabalhou 10 anos no Citibank em diversas funções de tecnologia e de negócios, 2 anos no Banco ABN-AMRO, e 9 anos na Microsoft exercendo, entre outros, as atividades de Diretor de Internet, Diretor de Marketing e Diretor de Estratégia. Atualmente é sócio fundador da ADVANCE – empresa de treinamento e consultoria para empresas que querem aumentar as vendas.