A venda digital é o canal de vendas definitivo?

* Por Gustavo Almeida

Em um mundo onde gerar leads de vendas é agora o maior desafio que as empresas enfrentam, a venda digital, incluindo a venda social, pode ser o canal de vendas definitivo em um futuro previsível. No mundo digitalmente conectado, para atrair a atenção dos compradores, uma empresa precisa desenvolver confiança, isso significa começar com interações autênticas e se envolver nas mídias sociais.

Há muitas definições sobre o que “Digital Selling” realmente implica, mas o ponto principal para passar é que a venda digital é sobre a criação de coesão entre vendas e marketing nas áreas de marketing de conteúdo, marketing de entrada, venda sociais, dados, escuta social e percepções que são mapeadas para a jornada do comprador.

Todos esses elementos “on-line”, quando estruturados juntos, podem ser usados para criar uma estratégia de venda digital. Não se trata apenas de a equipe de vendas tentar a sorte com vendas sociais ou de o departamento de marketing produzir um fluxo de conteúdo. Para fazer isso funcionar, os líderes devem criar uma estrutura organizacional em torno dos canais de mídia social e KPIs.

Muitas empresas sentem que o alcance de conteúdo criado internamente (visualizações, curtidas, downloads) é a medida definitiva para o interesse do comprador, no entanto, outras medidas como alcance social, conexões de comprador, perfil de vendedor/visualizações de página da empresa, perguntas feitas, perguntas respondidas e conversas engajadas são outras medidas importantes que vale a pena considerar.

Uma parte fundamental de qualquer estratégia de venda digital é que todos em vendas e marketing devem estar envolvidos na criação, organização e compartilhamento de conteúdo.

Vamos dar uma olhada mais profunda na venda digital?

A venda digital é o uso da venda social (engajamento do comprador 1:1 em canais sociais) combinada com o uso de ativos digitais (vídeos, artigos, estudos de caso, ebooks, webinars, apresentações online) e apoiado por vendas inteligência (dados, personas, insights, gatilhos, escuta social) para leads gerados e receita.

De certa forma, a venda digital pode ser chamada de “venda em circuito fechado”, pois trata de combinar sua estratégia de vendas com o comportamento do comprador, que agora sabemos que é cada vez mais influenciado pela mídia social. 

Portanto, de certa forma, é necessária uma visão holística da jornada dos compradores para reunir os ativos e as ações a fim de serem valiosos para os compradores em sua jornada, o que leva a um melhor engajamento e, por fim, a mais vendas.

Existem muitas razões convincentes em torno dessa estratégia, principalmente devido ao fato de que o comportamento do comprador mudou e não há uma maneira antiga de fazer as coisas, já que a maioria das táticas de vendas antigas têm retornos decrescentes. Hoje o cliente está mais conectado e informado do que nunca, eles buscam aconselhamento, conhecimento, insights e alguém para guiá-los para a decisão de compra certa.

Toda a transformação das vendas digitais está em pleno andamento ao nosso redor, seja marketing inbound, modelos freemium, vendas sociais ou modelos de vendas consultivas, é a venda digital para avançar e ocupar o centro do palco.

Então, onde se encaixa a venda social?

Como afirmei anteriormente, a venda social é a atividade principal do vendedor dentro da venda digital. Mais uma vez, existem muitas definições, mas a minha é “Venda social é a soma de ações conectadas compartilhadas on-line quando experimentadas por clientes em potencial que irão influenciar sua consideração pelo seu produto/serviço”.

Tudo se resume à influência que um vendedor individual pode ter sobre os clientes e clientes em potencial, compartilhando conteúdo em redes sociais que é consumido, compartilhado, comentado e visível em várias redes.

O Social Selling usa três elementos principais: a saber, Insights, Triggers e Referrals para mapear a jornada do comprador e, em seguida, apoia esses elementos com artigos, conteúdo com curadoria, vídeos, ebooks etc. para envolver um cliente potencial.

Resumo

Uma estratégia de venda digital reconhece que o comprador conectado ser educado. Eles se tornaram cegos para a propaganda e ignoram o material de marketing. Eles valorizam as recomendações de colegas em relação ao jargão de vendas e concluem grande parte do processo de compra sem interações de vendas ou atendendo ligações. Eles querem ser orientados e esperar insights de especialistas que entendam o negócio deles, não o seu.


Gustavo Almeida é CEO e fundador da Menu Vip e sócio da Eletrika, formado em Análise e Desenvolvimento de Sistemas e Redes de Computadores, pós-graduado em gestão da inovação, já cofundou outras startups e hoje dedica um pouco do seu tempo livre para criando conteúdos para ajudar quem está começando empreender.

 

 


Quer saber como construir a melhor estratégia de vendas para a sua empresa? Não perca o Startupi Insights – edição Sales In Action! dia 20 de abril. Clique aqui para participar!

Espaço Exclusivo para Empreendedores transmitirem conhecimento, desafios e experiências sobre aceleração, captação de investimentos, planejamento de marketing, escalabilidade, feiras e missões comerciais, internacionalização; know how sobre modelagem de negócios, mentoria, MVP, pivotagem, relação com investidores, com sócios, com clientes…e muito mais!

Matérias Relacionadas

No comments yet. You should be kind and add one!

Our apologies, you must be logged in to post a comment.