* Por Leandra Matos

Segundo uma pesquisa de Jorge Willian da Silva Cardozo divulgada na Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento em outubro de 2019, cerca de 60% dos empreendedores brasileiros não têm formação superior completa. O que isso significa?

Significa que para empreender, manter seu negócio funcionando e ter sucesso, é necessário superar diversas dificuldades que podem parecer maiores pela falta de escolaridade. Mesmo sabendo que muitos empreendedores estabelecidos não possuem nível superior completo, isso não quer dizer que conhecimento não seja necessário.

Pesquisas indicam que as mulheres, no Brasil, têm praticamente a mesma proporção de participação que os homens no empreendedorismo, mas vemos poucos artigos/pesquisas voltados ao público LGBTQIAP+. Segmentando os empreendedores por raça, existe uma diferença, a população negra apresenta uma participação mais significativa quando existe um nível de escolaridade maior.

Entre os maiores desafios citados na pesquisa sobre gestão de negócios, considerando a baixa escolaridade, está a questão da dificuldade em lidar com assuntos das áreas financeira e tributária, gerando um desinteresse em abrir uma empresa e gerir seu próprio recurso.

O que quero ressaltar aqui é que empreender exige conhecimento e conhecimento gera oportunidades!

Quando existe uma melhora no nível de escolaridade do indivíduo, existe todo um movimento em sua volta que colabora para o desenvolvimento de sua empresa, dos funcionários e da comunidade em seu entorno.

Atualmente, existem opções para concluir os estudos no ensino fundamental e médio gratuitamente, assim como bolsas de estudos em cursos técnicos e de graduação e cursos gratuitos oferecidos por grandes universidades e empresas que podem ajudar na formação do empreendedor. Então, por que não aproveitar e procurar uma especialização?

Existe uma frase muito conhecida de um educador e filósofo brasileiro chamado Paulo Freire que diz “Educação não transforma o mundo. Educação muda as pessoas. Pessoas transformam o mundo”.

Pense nisso!


* Leandra Matos é mãe, pedagoga, neuropsicopedagoga clínica e institucional e empreendedora em LEMA Reforço Escolar Especializado. Auxilio crianças, adolescentes, adultos e idosos a melhorarem seu desempenho cognitivo.