A Poli Angels, associação de investidores-anjo fundada por ex-alunos da Escola Politécnica da USP, está com inscrições abertas para a 15ª rodada de aportes. No processo de curadoria, de cada 10 startups inscritas, em média 4 são convidadas para entrevistas. Cada uma delas são focadas em conhecer o time fundador, a solução inovadora, o modelo de negócio, o encaixe com o mercado, a escalabilidade e o mercado endereçável.

Das startups entrevistadas, 3 ou 4 são convidadas para as rodadas, sendo as demais também acompanhadas e mentoradas, permanecendo no radar para futuras rodadas. Em 2020, o grupo investiu R$ 2,2 milhões em oito startups, dobrando o valor investido em 2019. 

Desde sua fundação há dois anos, foram realizadas 14 rodadas de investimentos e 12 aportes, com participação média de 5% nas investidas. O grupo investe majoritariamente em startups early-stage, que recebem mentoria e networking dos investidores para escalar o seu crescimento.

A Poli Angels conta com 142 associados, politécnicos e não politécnicos, que analisam em média 30 startups por mês. Os aportes realizados até dezembro de 2020 foram: Idgeo (agtech), Sourcelevel (serviços de TI), Worc (Hrtech), Bynd (mobilidade), Agriconnected (agtech), On The Go (marketing digital), Bebida na Porta (Logitech), E-comprei (distribuição), Loopbox (logística), PixMedia (hrtech), Conta Ágil (contabilidade online para PMEs) e Play2Sell (edutech).

“Nossos associados tem alta diversidade de experiências e vivências, tanto no mundo corporativo como no mundo de empreendedorismo, trazendo uma interação muito produtiva e construtiva para as startups early-stage. Utilizamos também uma ferramenta de análise desenvolvida internamente, o PoliQuest, que proporciona aos fundadores uma avaliação bastante objetiva dos pontos fortes e das oportunidades para melhorar as chances de sucesso”, explica Rubens Approbato, presidente e co-fundador da Poli Angels. 

As inscrições podem ser feitas através do site.