* Por Renato Alves

Em todos os âmbitos da nossa vida, as insatisfações geram oportunidades de mudanças. No Brasil, a instabilidade política e os impactos da crise do coronavírus, impulsionam empresários a pensarem na internacionalização como uma forma de continuarem a sua expansão. Apesar do comércio exterior ser uma estratégia a longo prazo, o processo diminui problemas regionais como a volatidade do mercado doméstico, dá visibilidade às companhias e aumenta a experiência profissional dos envolvidos.

Mesmo diante de um cenário mundial incerto e com o dólar acima de R$ 5, a Flórida continua sendo o cartel dos empresários mais ambiciosos. Características como mão de obra qualificada, oportunidades de trabalho em vários segmentos e uma estrutura que conta dois portos espaciais, 15 portos marítimos, mais de 4.800 km de trilhos para trens de carga comercial e mais de 20.000 km de rodovias indicam que a região está conectada ao restante do mundo de todas as maneiras possíveis.

Além disso, o clima tropical, a presença significativa da comunidade brasileira, a facilidade de abrir e registrar um negócio, bem como conseguir empréstimos de maneira simples e o fato de existirem voos diretos para Miami ou Orlando, as duas principais cidades turísticas do Estado, também incentivam os brasileiros que tem família nos dois países ou que fazem viagens a trabalho. Isso sem falar que o litoral da Flórida é considerado um dos mais bonitos.

Os EUA são extremamente acessíveis, mas é preciso calcular os riscos e ter um plano de ação bastante definido: compreender que a forma de atuar no mercado americano é diferente e com diversas particularidades, é meio caminho andado para o sucesso. Antes de tomar qualquer decisão, os empreendedores precisam dar um passo para trás, analisar o momento da companhia, pesquisar os ramos que têm tendência para continuar em alta nos próximos anos e delimitar estratégias para atingir as metas.

Quem acompanha as movimentações do mercado, percebe com facilidade que a economia americana está em franca recuperação. Se me cabe dar um conselho, diria que o momento é ideal para quem deseja analisar todas as possibilidades de emprego e investimento encontradas na terra do Tio Sam. De fortes conexões culturais e comerciais com a América Latina a um alcance global incomparável, a Flórida é realmente um verdadeiro centro global de negócios.


Renato Alves é Diretor de Expansão da Bicalho Consultoria Legal, empresa especializada em migração, internacionalização de negócios e franquias.