Ir para o conteudo

Cloud é solução para que empresas acelerem processos de inovação e eficiência operacional

* Por João Teixeira

Empresas dos setores público e privado, em especial as que vivenciam processos mais burocratizados e lentos, buscam soluções que maximizem essa operação, reduzindo custo, tempo e maximizando a produtividade de todo o sistema. A cloud vem ganhando espaço no mercado e se consolidando como a mais eficiente dessas soluções, além de ser a mais em conta – embora não realize as “mágicas” que muitos imaginam ao falar sobre o assunto. 

Os produtos disponíveis permitem adaptabilidade dos processos pré-existentes ao serviços que serão hospedados na nuvem, o que melhora a praticidade. Mas o gestor que decidir entrar em uma empreitada da nuvem deve entender onde está entrando. Um engano comum entre empreendedores é o de que só a implementação da cloud trará toda a transformação digital necessária a um sistema pouco produtivo, ou então que a solução recriará por si só os processos. 

Sistemas mais aprimorados em sua infraestrutura na nuvem como a cloud native têm sido o objetivo final de empresas que buscam modernização, com arquitetura e aplicações que tornam o processo econômico e simplificam a capacidade de reação às mudanças e redução da imprevisibilidade. Muitos consideram este modelo o próximo passo da apropriação do mundo corporativo em relação à nuvem. A utilização das vantagens de um serviço em nuvem por um sistema desde o início pode ser crucial: a redução prévia do impacto de falhas, diminuição de riscos e colaboradores maximizados em trabalhos não-repetitivos.

A cloud tem sido um caminho prioritário principalmente para empresas altamente regulamentadas, como as ligadas ao setor público. Os desafios são muitos para hardwares que tornam os processos mais lentos e pesados: expansão constante das regulamentações e obrigações; processos legados e infraestrutura que impedem a inovação; relatórios onerosos e requisitos de documentação; necessidade de análise de um grande volume de dados com necessidade de qualificação acelerada; entre outros pontos que podem ser amortecidos com a introdução da nuvem, além, é claro, de todo um processo de transformação digital mais complexo, que engloba as principais necessidades específicas da empresa – pois, como dissemos, a cloud não surge como milagre individual para todos os problemas digitais carentes de otimização, redução de custo, certa automação e controle amplo.

É evidente que um planejamento adequado deve ser feito de antemão com a empresa que quer realizar esse processo de transformação e a empresa de tecnologia contratada para entender essas dores. Identificar os stakeholders responsáveis por cada área é de extrema importância, pois isso deverá balizar a introdução de um novo sistema com suas respectivas funcionalidades, ao passo que mantém o supervisionamento e traz a expertise das reais necessidades da empresa. Isso é crítico para o empreendedor: nem tudo que ele deseja aplicar para seus processos, que ele enxerga como um possível avanço para a empresa, dialoga com suas necessidades concretas a curto, médio e longo prazo, a depender de seu planejamento.

Ter um parceiro estratégico nesse sentido pode ser fundamental. A implementação de uma nova jornada digital, com o uso da cloud, potencialmente garante inovação, produtividade e agilidade, além de possibilitar um acompanhamento em 360º das experiências do colaborador, do usuário e do consumidor, o que amplia o compliance local e a eficiência de processos originais adaptáveis aos novos recursos. Na adoção de uma jornada via parceiro estratégico, atenção e entendimento do escopo geral de sua situação é fundamental. Apesar das muitas vantagens, é preciso responsabilidade para o gestor que tem a ‘cabeça na “nuvem’.


João Teixeira é cofundador e Chief Growth Officer da Certsys. Atualmente está liderando os times de Growth, Marketing e Labs com foco em novos produtos, serviços e parcerias estratégicas. 

Espaço Exclusivo para Empreendedores transmitirem conhecimento, desafios e experiências sobre aceleração, captação de investimentos, planejamento de marketing, escalabilidade, feiras e missões comerciais, internacionalização; know how sobre modelagem de negócios, mentoria, MVP, pivotagem, relação com investidores, com sócios, com clientes…e muito mais!

Matérias Relacionadas

No comments yet. You should be kind and add one!

Our apologies, you must be logged in to post a comment.