A Apple anunciou esta semana um conjunto de novos projetos importantes como parte de sua Iniciativa por Equidade e Justiça Racial (REJI), que teve como investimento aproximadamente de US$ 100 milhões. O Centro Propel, hub de inovação e aprendizado global pioneiro para Faculdades e Universidades Historicamente Negras, a Apple Developer Academy, que oferecerá suporte à educação em codificação e tecnologia para alunos em Detroit, e financiamento de capital de risco para empreendedores negros e pardos estão entre as iniciativas divulgadas.

“Todos somos responsáveis ​​pelo trabalho urgente de construir um mundo mais justo e equitativo – e esses novos projetos enviam um sinal claro do compromisso duradouro da Apple”, disse Tim Cook, CEO da Apple. “Estamos lançando as iniciativas mais recentes da REJI com parceiros em uma ampla gama de setores e experiências – de alunos a professores, desenvolvedores a empreendedores e organizadores de comunidades a defensores da justiça – trabalhando juntos para capacitar comunidades que sofreram o impacto do racismo e da discriminação para demasiado longo. Estamos honrados em ajudar a concretizar essa visão e em corresponder nossas palavras e ações aos valores de equidade e inclusão que sempre valorizamos na Apple”.

Em junho do passado, a Apple anunciou o REJI após protestos em todo o mundo após os assassinatos de Breonna Taylor, George Floyd e inúmeros outros. A iniciativa se baseia no trabalho da companhia para promover a igualdade racial na educação, na economia e no sistema de justiça criminal, e é liderada pela vice-presidente de Meio Ambiente, Política e Iniciativas Sociais da Apple, Lisa Jackson. REJI complementa os esforços internos da Apple para melhorar a diversidade e inclusão em todos os níveis da empresa.

“Cada indivíduo merece igual acesso a oportunidades, independentemente da cor da pele ou código postal,” disse Jackson. “Por muito tempo, as comunidades de cor enfrentaram injustiças grosseiras e barreiras institucionais em sua busca pelo sonho americano, e estamos orgulhosos de emprestar nossas vozes e recursos para construir novos motores de oportunidade que capacitam, inspiram e criam mudanças significativas.”

Propel Center

Para o Propel Center, a Apple está trabalhando com a Southern Company e uma série de partes interessadas da comunidade. Com investimento de US$ 25 milhões, a empresa de Steve Jobs deve contribuir para que o centro de inovação apoie os alunos e professores por meio de uma plataforma virtual robusta, um campus físico em Atlanta University Center, bem como ativações no campus em instituições parceiras.

Campus Propel Center

O centro foi projetado para apoiar a próxima geração de diversos líderes, fornecendo currículos inovadores, suporte de tecnologia, oportunidades de carreira e programas de bolsa de estudos. Além disso, ele oferecerá uma ampla gama de cursos educacionais, incluindo IA e Machine Learning, tecnologias agrícolas, justiça social, artes do entretenimento, desenvolvimento de aplicativos, Realidade Aumentada, preparação para a carreira e empreendedorismo. Os especialistas da Apple ajudarão a desenvolver currículos e fornecer orientação contínua e suporte de aprendizagem, além de oferecer oportunidades de estágio.

Com base em seu programa de bolsas de estudo de longa data com o Thurgood Marshall College Fund, a Apple também está oferecendo bolsas de estudo para 100 novos Apple Scholars de comunidades sub-representadas. Além do apoio financeiro, o programa Apple Scholars inclui orientação e experiência de desenvolvimento de carreira na Apple.

Apple Developer Academy

Ainda neste ano, a Apple abrirá uma Apple Developer Academy em Detroit – a primeira de seu tipo nos Estados Unidos.

A academia foi projetada para capacitar jovens empreendedores, criadores e programadores negros, ajudando-os a cultivar as habilidades necessárias para empregos na economia de aplicativos iOS em rápido crescimento. Lançados em colaboração com a Michigan State University, os cursos da Apple Developer Academy serão abertos a todos os alunos de Detroit, independentemente de sua formação acadêmica ou de qualquer experiência anterior em codificação.

A iniciativa ainda oferecerá dois programas em Detroit. Um programa introdutório de 30 dias foi desenvolvido para alunos que estão considerando carreiras na economia de aplicativos e procurando entender melhor o que significa ser um desenvolvedor.

O programa acadêmico completo é um programa intensivo de 10 a 12 meses que ajudará os desenvolvedores aspirantes a desenvolver as habilidades necessárias para participar da economia de aplicativos iOS e até mesmo iniciar seus próprios negócios. A Apple espera que a programação da academia alcance cerca de 1 mil alunos a cada ano com um currículo que cobre codificação, design, marketing e habilidades profissionais.

No próximo mês, a Apple sediará a corte inaugural de seu Entrepreneur Camp para Black Founders and Developers para uma experiência virtual, oferecendo orientação individual em nível de código de especialistas e engenheiros da Apple, bem como orientação, inspiração e insights de principais líderes da Apple.

Capacitação de empreendedores por meio de novas parcerias de financiamento

Para abordar as barreiras sistêmicas de acesso e financiamento enfrentadas por empreendedores negros, a Apple anunciou dois novos investimentos em capital de risco e espaços bancários em que ambos são projetados para fornecer capital a empresas de propriedade de minorias.

A empresa investirá US$ 10 milhões com a Harlem Capital – uma empresa de capital de risco em estágio inicial com sede em Nova York – para apoiar seus investimentos em 1 mil empresas com diversos fundadores nos próximos 20 anos. Além de fornecer capital para empresários negros, o Harlem Capital também emprestará sua experiência aos esforços mais amplos da Apple para promover o acesso às oportunidades econômicas.

A empresa oferecerá orientação e mentoria aos alunos da Detroit Developer Academy e aos participantes do Entrepreneur Camp da Apple para Black Founders and Developers.

A Apple também investirá US$ 25 milhões no Clear Vision Impact Fund de Siebert Williams Shank, que fornece capital para empresas de pequeno e médio porte, com ênfase em empresas de propriedade de minorias. O fundo visa apoiar empresas que operam ou atendem a mercados mal atendidos e que promovem iniciativas de crescimento inclusivo.

O King Center, memorial de Martin Luther King Jr., também receberá contribuições para que, segundo o comunicado, continue compartilhando seus ensinamentos e inspirando novas gerações.

A contribuição da Apple para o King Center se junta às doações anteriores da empresa para organizações sem fins lucrativos que promovem ações e justiça, incluindo o Birmingham Civil Rights Institute e a Equal Justice Initiative em Montgomery, Alabama.