* Por Gabriel Malinosqui

Saber como calcular os custos indiretos da sua startup é super importante para que você tenha um controle maior da parte financeira da sua empresa. Além dos custos diretos e fixos que são mais fáceis de serem visualizados, gastos indiretos podem afetar e muito o seu fluxo de caixa caso não sejam administrados da maneira ideal.

Buscando definir o que são os custos indiretos que podem afetar a sua empresa, nós preparamos um artigo que traz mais detalhes de como realizar esse cálculo. Confira a seguir.

O que é custo indireto?

Os custos indiretos são aqueles custos no qual são mais difíceis de serem metrificados e que não envolvem diretamente gastos com a produção dos seus projetos ou pelo serviço prestado. Em startups e em todo tipo de empresa, os custos indiretos mais comuns envolvem gastos com energia elétrica, água, custos com pessoal de recursos humanos e também com serviços administrativos.

Além disso, os dois primeiros tipos de custos citados podem ser considerados indiretos já que se tornam mais complicados de estimar, com precisão, o quanto desses recursos foram utilizados na produção de um projeto, visto que energia elétrica e água são utilizados por toda a empresa.

Para conseguir melhorar essa metrificação e tentar ter um resultado aproximado desses custos indiretos, diversas startups utilizam o critério do rateio. Nesse processo, é importante pegar todo o valor gasto pela empresa e dividi-lo pela quantidade de membros envolvidos no projeto e pelas suas horas trabalhadas. Desse modo, você consegue ter uma noção de quanto é o custo-hora de cada profissional presente na sua startup. Apesar de não ser totalmente precisa, esse método pode te auxiliar no momento de gerir melhor os seus recursos.

Qual a importância de diferenciar custo direto e indireto?

Saber diferenciar esses dois tipos de custos é importante para toda e qualquer empresa, seja startup ou não. Quando se tem uma noção maior desses tipos de gastos, é possível calcular de uma maneira mais assertiva qual o valor de venda do seu produto e permite negociar melhor um valor específico com seus clientes. Além disso, isso é fundamental para que você tenha em mente o quanto precisa ter de lucro nos projetos para que tenha um valor considerável a ser investido em sua própria empresa, fazendo com que ela cresça de uma maneira mais rápida.

Outros tipos de custos

Além dos custos diretos e indiretos, tradicionalmente, startups também podem possuir outros tipos de gastos mensais como os fixos e os variáveis. Os fixos são os gastos que estão presentes na empresa todo o mês, independente se foi um mês lucrativo ou não. Esse tipo de gasto envolve o salário dos funcionários, aluguel de um espaço físico ou até mesmo assinaturas de ferramentas de gestão e de marketing.

Já os variáveis envolvem os gastos que podem vir a aparecer em determinados meses do ano. Principalmente no fechamento de ciclos semestrais e anuais, as startups podem oferecer aos seus funcionários bonificações e comissões por serviços prestados. Além disso, o setor de marketing pode precisar investir uma quantia em anúncios, visando aumentar o número de clientes e de visitantes em seu site oficial.


Gabriel Malinosqui é formado em Ciência da Computação pela Universidade Paulista.  É apaixonado por empreendedorismo e quer mudar a vida das pessoas com tecnologia. Valida startups digitais desde os 17 anos e após aprender bastante com o mercado, fundou com outros sócios a ez.devs, empresa com foco em ajudar pessoas a tirarem seus produtos digitais do papel. Desde então já contribuiu para a evolução dos projetos de mais de 20 startups de todo o Brasil!