O Club de Regatas Vasco da Gama, o MBDA, empresa do ecossistema Mercado Bitcoin, responsável pela tokenização de diversos ativos alternativos, anunciaram esta semana uma parceria para tokenizar os direitos do mecanismo de solidariedade dos jogadores do clube.

O mecanismo de solidariedade foi criado pela FIFA a fim de fomentar a formação de jogadores por parte dos clubes. Com ele, o clube adquire o direito de venda de um jogador na forma de porcentagem. Já os tokens são representações digitais de ativos reais que permitem que pessoas normais (e não apenas grandes investidores) tenham acesso a ativos antes disponíveis apenas para grandes fortunas.

Desde 2018, como parte das ações do Planejamento Estratégico implementado pela atual gestão do Vasco, com um forte empenho dos Departamentos Financeiro, Jurídico e de Futebol, e com a assessoria financeira da KPMG, o Vasco da Gama vem buscando possibilidades de utilização de criptoativos para gerar novas receitas e/ou recursos financeiros. No início deste ano, o Clube e o MBDA iniciaram as tratativas que resultou na atual parceria.

A operação criada pelas empresas visa oferecer aos torcedores e ao público em geral, a possibilidade de contribuir com o clube e também obter retornos financeiros decorrentes da performance e transações de compra e venda de 12 jogadores já definidos.

Com a assinatura do contrato, o Clube recebeu do MBDA R$ 10 milhões pela pré-compra de 20% dos tokens que serão criados. Posteriormente, a empresa receberá, adicionalmente, 5% dos tokens pela prestação dos serviços de operacionalização, da estrutura, emissão, monitoramento da operação, e outros, tendo que manter uma participação mínima a todo tempo de 2,5%.

O Clube deterá os demais 75% dos tokens e poderá colocá-los à venda a qualquer momento após a negociação dos 20% adquiridos pelo MBDA, remanescendo com uma participação mínima a todo tempo de 25%.

O acordo estabelece ainda que o Mercado Bitcoin estampará sua marca na camisa do Vasco por um determinado número de jogos. Ao longo das próximas semanas, o Clube e o MBDA realizarão em conjunto uma série de ações para detalhar esta operação financeira e, principalmente, explicar aos torcedores vascaínos e adeptos deste mercado como investir nesta oportunidade única.

Serão 500 mil tokens emitidos, tendo cada fração (1/500.000) valor estimado de R$100,00. Assim, as possíveis transações de compra e venda destes jogadores, devem alcançar um total de R$ 50 milhões – tendo como base o valor de mercado atual destes jogadores, proporções de direitos que o Vasco da Gama tem sobre eles e cotação atual do euro.

Confira abaixo em quais jogadores os investidores podem aplicar:

  • Josef de Souza Dias – Beşiktaş Jimnastik Kulübü ş, Turquia;
  • Douglas Luiz Soares de Paulo —  Manchester City F.C., Inglaterra;
  • Philippe Coutinho —  Futbol Club Barcelona, Espanha;
  • Alex Teixeira Santos —  Jiangsu Suning Football Club, China;
  • Paulo Henrique Sampaio Filho (Paulinho) —  Bayer 04 Leverkusen, Alemanha;
  • Allan Marques Loureiro —  Everton Football Club, Inglaterra;
  • Evander da Silva Ferreira —  Football Club Midtjylland, Dinamarca;
  • Luan Garcia Teixeira —  Sociedade Esportiva Palmeiras, Brasil;
  • Mateus da Silva Vital Assumpção — Sport Club Corinthians Paulista, Brasil;
  • Alan Kardec de Souza Pereira Jr. —  Chongqing Dangdai Lifan F.C., China;
  • Marrony da Silva Liberato Silveira —  Clube Atlético Mineiro, Brasil;
  • Nathan Santos de Araújo —  Boavista Futebol Clube, Portugal.

O nome do token que o Vasco e o MBDA lançarão será definido nos próximos dias, e essa escolha contará com a participação dos vascaínos através de uma enquete em redes sociais.