A P&G, uma das maiores empresas de bens de consumo do mundo, anunciou hoje o projeto Racial 360° a fim de fortalecer seu compromisso com a diversidade e inclusão étnico-racial. O projeto promove iniciativas que permeiam quatro esferas: colaboradores, suas marcas, parceiros de negócios e o compromisso com a comunidade.

“Trabalhamos para ser uma força para o bem e uma força para o crescimento. Queremos dar o exemplo e promover reflexões, conhecimento e consciência. O projeto Racial 360° é mais um passo no caminho para uma sociedade justa e  igualitária, por isso, vamos continuar investindo em ações de diversidade e inclusão étnico-racial dentro e fora da companhia”, diz Juliana Azevedo, presidente da P&G no Brasil.  

Desde 2018, quando a Juliana assumiu a presidência, a empresa fortaleceu a jornada intencional e passou a promover ainda mais ações de desenvolvimento profissional para alcançar a igualdade étnico-racial e refletir a realidade demográfica brasileira na diversidade de seus colaboradores.  

Um exemplo disto é o programa “P&G Para Você”, que visa desenvolver estudantes negros com aulas de inglês e mentoria. Como a empresa promove de dentro, é muito importante a entrada de jovens negros no estágio gerencial para garantir que a diversidade étnico-racial esteja presente a longo prazo no quadro de funcionários. Em 10 meses do lançamento do programa a organização já absorveu 25% dos seus participantes. Além disso, a companhia também fechou parcerias com os coletivos negros das universidades, com a Empregueafro e se fez presente em outros eventos importantes para a divulgação de novas oportunidades. 

E ainda a P&G está focando em atividades como talk show com funcionários negros, treinamento em argumentos e reações a comentários racistas, atrações musicais com Gabriel Oliveira, cinedebate e ainda uma live com a Tia Má e a Débora, do criando crianças pretas. 

Outra grande iniciativa é o lançamento da 2ª onda da Aceleradora P&G Social – edição Racial 360° que tem o objetivo de alavancar o desenvolvimento de  empresas fundadas e geridas por negros. Junto com o Movimento Black Money e a  Integrare será oferecido um Programa de Desenvolvimento para criar condições de reparações estruturais contribuindo com empreendimentos de pessoas negras no  mercado de trabalho. Serão ofertadas pelo menos 10 vagas, e o afroempreendedor interessado pode se cadastrar pelo site.

Nas iniciativas com as marcas, a empresa quer garantir a representatividade na comunicação e levantar ainda mais discussões pois acredita que a força delas pode inspirar mudanças reais e duradouras. Por isso, mudou a forma de fazer publicidade para incentivar conversas importantes e com representatividade, lançando  campanhas inclusivas e ativando embaixadores como o Babu Santana, Mc Soffia, Sheron Menezes, Tia Má e a Thelma Assis. 

E na atuação com as comunidades, a escolha estratégica da companhia é focar no desenvolvimento integrado da infância e juventude em parceria com a United Way e com apoio a iniciativa “Um Milhão de Oportunidades”, da UNICEF. 

Também foram realizados esforços com a primeira onda da Aceleradora P&G  Social, apoiando o projeto Capacita-me, que tem como foco atender pessoas negras desempregadas e em situação de vulnerabilidade socioeconômica com cursos  gratuitos; iniciando a parceria com a Tree – Consultoria e Educação em Diversidade  e Inclusão, com incentivo a Trilha de Desenvolvimento para Talentos Negros  promovida para atingir especialmente mulheres negras; além de realizar aporte financeiro na fintech Coletando, que no final de outubro realizou a implementação  de dois ecopontos móveis no Pavão e Pavãozinho, as maiores comunidades do Rio de Janeiro no Complexo do Alemão. Essa iniciativa pretende gerar renda para 25  mil pessoas.