A Meta Ventures, braço de investimentos de uma das maiores companhias de tecnologia do país, com unidades em seis estados e operações no Canadá e Estados Unidos, quer ampliar sua participação no ecossistema de inovação aberta no país.

Desde 2019, já investiu R$ 3 milhões em startups de Big Data, Internet das Coisas e Marketplace e pretende nos próximos quatro anos aplicar R$ 20 milhões em negócios de software como serviço, com modelos de negócios B2B e B2B2C, com sinergia com as frentes de atuação da Meta. Para acelerar esta aproximação com empresas nascentes, propõe um desafio inédito para startups em etapas de validação e tração com aportes individuais de até R$ 1,5 milhão. 

As inscrições para o Desafio “Bring your SaaS” acontecem até o dia 30 de novembro. Os finalistas poderão participar de projetos estratégicos junto a base de clientes da empresa, terem acesso a mentorias, treinamentos e a uma imersão no ecossistema de inovação da região de Toronto, no Canadá, onde a Meta tem uma unidade de negócios, além de participar do evento Collision 2021, em junho do próximo ano. 

A prioridade de investimentos são em startups que já estejam em operação, com seus primeiros clientes e produto minimamente validado em seus mercados, e que queiram ampliar o acesso comercial, melhoria de produto, entre outros.

“Queremos reconhecer as startups de base SaaS e oferecer nossa expertise nesta área de negócios para fazer com que elas alcancem novos patamares. Buscamos parceiras estratégicas que, além de receberem investimento, atuem em sinergia com a Meta para realizar novos negócios, aportem inovação e novas soluções de transformação digital”, destaca Claudio Carrara, Vice-Presidente e fundador da Meta.

Com forte presença no país em companhias de médio e grande porte, a Meta tem clientes em dezenas de verticais como indústria, varejo, agronegócio, financeiro, logística, mídia, tecnologia, entre outros. John Deere, Banco Original, TV Globo, Localiza, Sicredi e Sascar são alguns exemplos de empresas que contam com plataformas e consultorias da Meta para digitalizar por completo as áreas de negócios, gestão e operações, dentro do contexto da transformação digital. É neste ecossistema que as startups selecionadas poderão atuar e serem aceleradas. 

Outro diferencial da companhia está o domínio e a extensa parceria com a SAP, conglomerado de tecnologia alemão, uma das maiores empresas do mundo em sistemas de gestão, permitindo que startups tenham acesso e possam se integrar a estes ambientes. A expectativa é realizar ao longo de 2021 aportes de seed money (capital semente) em quatro negócios nascentes.

Startups de Big Data, IOT e marketplace já integram a Meta Ventures

O braço de venture capital e inovação aberta da Meta tem como propósito gerar valor conectando startups e empreendedores a investidores, empresas parceiras, universidades, laboratórios de pesquisa, entre outras organizações. 

A Netrin, fruto de uma spin-off da unidade de negócios da Meta no Paraná, provê soluções de big data e inteligência da informação. A Ayga oferece mecanismos de conexão, localização e monitoramento de ativos por meio da Internet das Coisas e tem base em Porto Alegre (RS). Já a Conecta Lá, de Florianópolis (SC), oferta ferramentas de venda e controle de operações para diferentes marketplaces.

“Queremos potencializar o crescimento daquelas startups que, assim como nós, ofertam soluções para acelerar a transformação digital no Brasil. Nosso foco são iniciativas com proposta de valor bem definidas”, complementa Marcio Flôres, Head of Corporate Venture da Meta.