* Por Isabelle Alves, Dani Gabriel e Lícia Borges

– Proposta de Valor: aqui você deve colocar os benefícios que o seu produto ou serviço entregará ao cliente. Pense nas vantagens, na utilidade de seu produto, nas facilidades que ele proporciona ao cliente.

– Segmento de Clientes: seu público-alvo segmentado. Neste quadrante você define para quem é seu produto ou serviço. Quanto mais detalhado, melhor.

– Canais de Venda: coloque aqui os canais pelos quais seu produto ou serviço será oferecido e entregue ao seu cliente. Como seu cliente chega até você? Como ele será vendido, desde a negociação até a entrega.

– Relacionamento com o Cliente: basicamente é aqui que você define como interagir com seu cliente. Um bom atendimento começa por aqui, no primeiro contato. Inclua, por exemplo, as redes sociais.

– Recursos Principais: nesta parte pensa sobre a estrutura e os recursos necessários para que o seu negócio funcione. E inclua tudo, desde colaboradores, hardwares, insumos e materiais, até internet ou gás, por exemplo.

– Atividades Principais: este bloco é complementar ao bloco 6. Aqui, foque nas atividades, tais quais produção, manutenção, desenvolvimento, etc.

– Parcerias Principais: quem ajuda você? Falando sobre a operação, inclua aqui as parcerias essenciais para o seu negócio funcionar, como fornecedores de produtos, matéria-prima e também serviços. Descubra parceiros que podem te ajudar a crescer.

– Estrutura de Custos: aqui você deve incluir todos os custos fixos e variáveis vitais para o seu negócio funcionar. Tudo. Quanto mais detalhado, melhor.

– Fonte de Receitas: quanto seu cliente pagará pelo produto ou serviço? E como você irá receber por isso? Será uma mensalidade ou uma compra única? Via internet ou pessoalmente? Pense nisso.

Passo a passo para inovar no pequeno negócio:

– Pergunte e escute o que seu cliente fala sobre seu negócio e produto: a inovação deve suprir uma demanda e ela é mais simples do que pensa;

– Olhe as tendências e o que está ocorrendo no mercado: faça uma lista do que considerou uma prática positiva no mercado (concorrentes) e implemente na sua empresa;

– Não tenha medo de ser criativo: a criatividade pode surgir da combinação de diferentes universos, olhe para o que você já faz e pergunte-se: “Como posso deixar esse processo/atividade mais criativo? O que posso combinar aqui que daria certo?”

– Não tenha medo de testar: faça testes, coloque em campo, faça acontecer, só não esqueça de medir e analisar seus resultados.

– Defina um prazo para executar o que pensou, depois reavalie e faça essa retroalimentação de informações: ajustando, retirando e incluindo o que precisar. Comece pelo simples e tenha persistência que o resultado virá! 

Dica de materiais sobre inovação:

Livros:

– Manual de Oslo;

– “Dez Tipos de Inovação”, por Larry Keeley, Ryan Pikkel e Brian Quinn;

– “Business Model Generation: Inovação em Modelos de Negócios”, por Alexander Osterwalder;

Ferramentas:

Como utilizar o CANVAS para criar modelos de negócios? Confira neste link.


* Isabelle Alves é embaixadora da RME, Dani Gabriel é CEO da DUME e Lícia Borges é CEO da Querer Consultoria.