* Por Daniele Carlini, Ju Monçores, Adriana Fontes, Tatiane Gonçalves, Ana Talavera, Andrea Gasques, Dani Guerra e Nathália Braga

Como criar a pauta de conteúdo para lives e postagens para cada plataforma?

Cada plataforma tem o seu perfil e função. A mesma pessoa pode estar no seu Facebook, Instagram e Linkedin, mas o comportamento dessa pessoa é diferente em cada uma delas, então replicar o conteúdo em todos os perfis, não faz muito sentido.

Vamos pensar nas redes prioritárias nesse primeiro momento, e criar um conteúdo relevante, consistente (forte) e constância (contínuo).

Elaborando pautas:

Facebook – é uma plataforma mais informativa. Atende as vontades por empoderamento, reconhecimento e conexão.

Instagram – é uma plataforma mais aspiracional. Tem ligação mais forte com desejo por diversão, relaxamento e descoberta.

Para ajudar a construir a pauta, existe uma técnica que pode te ajudar a entender melhor. Entenda:

O pilar – pilar é o nicho do conteúdo.

Temas – temas é o “título” do conteúdo que será abordado conforme o que foi definido no pilar.

Editoriais – é o “título” do conteúdo que será abordado conforme o que foi definido no tema.

Funil de conversão – Google

Pontos que podem ser analisados:

– Quais anúncios estão tendo mais cliques;

– Quais palavras-chave trazem mais público;

– Verificar o índice de qualidade da palavra, quanto mais alto melhor (você pagará menos pelo clique e mais qualificada será sua campanha);

– Analisar o termo de pesquisa (é a forma que os clientes buscam e chegaram na sua campanha), negativar palavras que levam pessoas que não querem comprar de você, exemplo: você vende curso de excel, se o termo de pesquisa for: “curso de excel gratis” a pessoa provavelmente não comprará de você, então negativar esse termo “grátis” fará que sua campanha não apareça quando a pessoa procurar “curso de excel grátis”;

– Qual campanha está com CTR mais baixo (cliques x conversões. Ele normalmente possui uma quebra de 10%);

– Trocar o criativo dos anúncios com CTR baixo, analisando os anúncios com melhor CTR para otimizar;

– Analisar qual anúncio está consumindo mais $.

Visitas, seguir o raciocínio:

– Usuário teve interesse na palavra = pesquisa;

– Viu o anúncio = imprimiu;

– O anúncio despertou interesse = clique;

– Clique = interesse no assunto;

– Avaliar o “Conect Rate”, que é a quebra entre clique e visita, que em média é de 80% a 90% tem que virar visitas para anúncios de search;

Pontos de atenção que podem afetar essa métrica:

– Site demora de carregar;

– Clicou sem querer;

– Ficou sem conexão;

– Tipo de dispositivo (no celular demora mais para carregar);

– Para Facebook e Instagram, a média é de 30% e Display é de 50%.

Qual a conversão?

– Lead, Tempo (chegar até determinada página), Compra, Ebook, Inscrição em Newsletter;

– É preciso analisar a jornada completa do usuário dentro do site, acompanhando como chegou até a conversão e assim, avaliar quais campanhas ou grupo de palavras trouxe mais conversão;

– É importante inserir no site as tags para acompanhar a conversão e comportamento do usuário (tag manager, analytics, ads). Além de instalar o Search Console.

Para criar posts

Canva: plataforma de edição de postagens. Busque criar uma que tenha identificação com a sua marca e seu negócio, evite utilizar modelos prontos. Defina suas cores, formas e fontes para utilizar em seu perfil. Esse aplicativo funciona melhor no desktop (notebook, computadores), o que não impede de criar no computador e utilizar a versão do celular para postar nas redes. 

Árvore de links

Linktree: funciona como uma árvore de links. Com ele é possível incorporar vários links de direcionamento, como por exemplo: whatsapp, site, curso on line, em um único link para colocar na bio do perfil do Instagram. 

Para buscar hashtags

Tag O’ Matic: é um aplicativo que conecta com o Instagram e mostra as principais tendências de hashtags, o que contribui para o engajamento das postagens

Para encurtar links

Bitly: o encurtador serve para medir quantos cliques teve no link publicado e de onde vieram o público, também chamado de Tráfego de Origem, como por exemplo: Google, Facebook, Instagram etc. Contribui para identificar a origem de maior engajamento. Possui alguns recursos gratuitos, configurações avançadas são pagas.

Dica: você pode criar um link de direcionamento para o whatsapp, em seguida criar um encurtador e colar no seu perfil do Instagram para medir quantas pessoas estão acessando seu whatsapp via Instagram.

Facebook e Instagram Ads

O Gerenciador ou Business é onde administramos as ações da página do Facebook. É possível analisar dados de engajamento, comentários, compartilhamentos, também podemos acompanhar o crescimento da pagina, público que está interagindo (sexo, idade, região, preferências). É através dessa ferramenta, que planejamos os anúncios do Facebook e Instagram, definimos detalhadamente o público alvo, segmentação, período e verba. 

Google Alerta: com essa ferramenta, é possível receber em seu e-mail atualizações de conteúdos sobre o mercado, concorrência e tendências sobre seu produto/serviço.

Google My Business: o seu negócio nas buscas do Google. Com ele é possível incluir horário de funcionamento, endereço (com mapa), site, publicações de ofertas, avaliação de clientes, entre outros.

Google Search Console: monitora o desempenho e avalia o tráfego do site.

Google Keyword Planner: é um planejador de palavras chaves que sejam mais relevantes para o seu anúncio.

Google Trends: ferramenta que mostra a popularidade de determinado assunto nas buscas do Google ao longo do tempo.

Google Suggest: monitora o volume de busca na rede de pesquisa do Google de determinada palavra chave. 

Google Analytics: ferramenta que mede o tráfego do site. É possível avaliar as páginas mais acessadas, origem de tráfego e perfil de quem acessa, com isso transformamos em dados para otimizar as campanhas de busca do Google. 

Conteúdo Complementar

Gatilhos Mentais

Para entender os critérios que levam as pessoas a optar por uma coisa no lugar de outra pode fazer toda a diferença na hora de elaborar a sua estratégia de Marketing. Gatilhos mentais são as decisões que o nosso cérebro toma “no piloto automático” para evitar o nosso esgotamento diante de tantas escolhas.

Formatos de redes sociais

Facebook

Capa e perfil para Grupos, Eventos e página pessoal no Facebook:

– Imagem de capa: 851 x 315 px;

– Imagem de capa para Grupos: 640 x 334 px;

– Imagem de capa para Eventos: 1920 x 1080 px;

– Imagem de perfil: 180 x 180 px.

Postagens no Facebook

– Post com imagem: 1200 x 1200 px;

– Post com link e imagem: 1200 x 628 px;

– Facebook Stories: 1080 x 1920 px.

 Anúncios no Facebook

– Anúncio com imagem única: 400 x 500 px (mínimo);

– Anúncio com link e imagem: 1080 x 1080 px (recomendado);

– Anúncio com carrossel: 1080 x 1080 px (recomendado).

Instagram

– Imagem de perfil: 720 x 720 px;

– Imagem quadrada do feed: 1080 x 1080 px;

Imagem vertical do feed: 1080 x 1350 px (altura máxima);

– Imagem horizontal do feed: 1080 x 566 px (altura mínima);

– Instagram Stories: 1080 x 1920 px (mínimo 600 x 1067 px).

Twitter

– Imagem de capa: 1500 x 500 px;

– Imagem de perfil: 400 x 400 px;

– Post com imagem: 600 x 335 px (16:9) ou 1200 x 1200 px (1:1);

– Post com link e imagem: 800 x 418 px (1.91:1) ou 800 x 800 px (1:1).

Maiores erros para quem está começando no marketing digital

– Não investir em divulgação; 

– Não ter estratégia e fazer tudo de qualquer jeito;

– Querer retorno de venda imediato (você levou 9 meses pra nascer);

– Delegar tudo sem entender pelo menos um pouco (ninguém sabe melhor sobre seu negócio do que você mesmo);

– Não ter sua casa própria na internet (um site/loja online seu);

– Falar do seu produto/serviço o tempo todo (não é isso que vende);

– Falar de um jeito que seu público não vai entender;

– Não ter empatia pelos seus possíveis clientes.

Checklist para você ter clareza sobre o seu negócio todos os dias

– O círculo de ouro do Simon Sinek vai te ajudar a lembrar o porquê do seu negócio existir e a tensão que você resolve das pessoas que compram de você. Escreva em post-it e coloque as respostas na frente do seu ambiente de trabalho;

– Das tensões mapeadas listados em meio à quarentena (acima), como seu negócio pode aliviar os sentimentos do seu cliente? Pense na solução que está por trás da tensão do cliente. Ex.: cliente: dificuldade nas contas; seu negócio: conteúdo de como lidar com o dinheiro e planejamento financeiro nesse momento.; 

– Como você pode se aproximar ainda mais do seu cliente hoje? Ex.: whatsapp com horários exclusivos; 

– Quais padrões de comportamento você conhece dos seus clientes? Como era antes da quarentena e depois? O que mudou? Ex.: vendia só em loja física e hoje meu cliente não está comprando no ecommerce.

O que fazer

– Produza conteúdo: ter pontos de contato frequentes com seus clientes e potencial clientes, sejam em  lives, via whatsapp, responder inbox, manter links atualizados é de suma importância para gerar conexão;

– Crie seu perfil no Google Meu Negócio: ter um perfil atualizado por lá, colabora nas buscas que as pessoas podem fazer próximo de casa e de você ser encontrada, caso alguém procure no Google;

– Faça parcerias de segmento: encontre fornecedores e parceiros do seu setor para fomentar os canais digitais e dividirem audiências, dessa forma você alcança públicos sem a necessidade de investir pra isso; 

– Comunique suas ações em meio à pandemia: seu negócio e quem está por trás dele, será bem visto pelas pessoas quando contar os bastidores do que você está fazendo para ajudar os clientes e a comunidade. Não ache que é “mimimi”, pessoas estão contando que as marcas façam algo por ela.

O que não fazer

– Demorar para responder seu cliente: a cultura de “cancelar” artistas e celebridades pode acontecer com sua marca. As pessoas estão mais sensíveis à frustrações. Responda sempre quando puder para evitar reclamações e boicotes;

– Ignorar a necessidade de ter uma loja virtual: contar só com o whatsapp para manter relacionamento pode ser bom a curto prazo, mas não garante visibilidade e acompanhamento do seu negócio a médio e longo prazo; o ecommerce é uma realidade e as empresas precisam ter consciência da importância de ter um negócio virtual.  

– Acreditar somente nos bots: é preciso tomar cuidado com as respostas impessoais ou fora de contexto dos assistentes virtuais. As pessoas podem estar com medo ou ansiosas e vão procurar por respostas diretas e claras.

– Pensar na venda sem empatia, com perfil spam: as pessoas estão procurando apoio, soluções e respostas. Esse momento é delicado, os sentimentos estão aflorados, evite transformar seu Instagram, e-mail, site ou whatsapp e canais em panfleto. Divulgue evitando o oportunismo e mensagens automáticas.

Aplicativos que podem ajudar caso não tenha profissionais para produzir conteúdos 

Para fotos: Snapseed, Lightroom, VSCO, AirBrush, Unsplash, A Design Kit, Canva.

Para vídeos: InShot, Filmr, Storybeat, VCUS, GlimpsePara stories: StoryArt, Unfold, Storyluxe, MadeInstories, Impresso.


* Daniele Carlini e Nathália Braga são fundadoras da Simples; Ju Monçores é cofounder da Pitaco Criativo; Adriana Fontes é fundadora da Stud1o Propaganda & Marketing; Tatianne Gonçalves é CEO na FullBrasil; Ana Talavera é head of insights program na Stilingue; Andrea Gasques é gerente de mídias sociais do Grupo Mulheres do Brasil e Dani Guerra é mentora da RME.