Foi lançado na última semana o portal Startup Point, ferramenta que busca facilitar a vida do empreendedor que se interessa por programas de apoio do governo federal. O lançamento ocorreu durante a 30ª Conferência Anprotec de Empreendedorismo e Ambientes de Inovação e é uma iniciativa conjunta do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e do Ministério da Economia (ME). Os trabalhos foram coordenados pela Secretaria de Empreendedorismo e Inovação (Sempi/MCTI) e pela Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade (Sepec/ME).

No portal, estão relacionadas todas as iniciativas do poder executivo federal, bem como dos serviços sociais autônomos, de apoio às startups. Antes da sua criação, não existia um portal único em que o empreendedor brasileiro pudesse ter conhecimento de todas as políticas públicas federais de apoio a essas empresas.

Agora, em qualquer lugar do Brasil com acesso à internet, o empreendedor pode tanto conhecer todas as iniciativas, quanto identificar, através de um filtro de maturidade, quais políticas são específicas para o estágio do seu empreendimento. São dezenas de iniciativas com uma variedade de públicos-alvo, buscando atender a diferentes atores do sistema de inovação, bem como a responder a necessidades de políticas públicas diversas.

Para cada iniciativa, são disponibilizadas informações sobre o que é o programa, quais são os benefícios, qual é o investimento por startup, quando são as próximas chamadas, além das informações para inscrição e seleção, entre outras. A ideia é que nas próximas versões do portal sejam acrescentadas novas funcionalidades tais como uma comparação entre iniciativas e a possibilidade de inscrição direta nos programas oferecidos.

Histórico

O portal é um dos primeiros resultados dos trabalhos do Comitê Nacional de Iniciativas de Apoio a Startups, criado por meio do decreto nº 10.122/2019. Além do MCTI e do Ministério da Economia, fazem parte da iniciativa a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), o Banco Central do Brasil (Bacen), o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep/MCTI), o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), o Ministério das Relações Exteriores (MRE), o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e a Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro (Softex).