BRANDED CONTENT

O início de uma jornada empreendedora passa por muitos desafios, entre eles a definição de seu product market fit. Encontrar um produto ou serviço que, de fato, satisfaça a demanda de um mercado é essencial para o sucesso e sobrevivência de um negócio, mas também é uma das maiores dificuldades de quem começa uma startup.

Foi pensando nisso que a‌ ‌‌500‌ ‌Startups‌, ‌fundo‌ ‌de‌ ‌capital‌ ‌semente‌ ‌mais‌ ‌ativo‌ ‌do‌ ‌mundo‌ ‌e‌ ‌com‌ ‌maior‌ número‌ ‌de‌ ‌saídas‌ ‌nos‌ ‌Estados‌ ‌Unidos‌ ‌e‌ ‌globalmente,‌ ‌segundo‌ ‌o‌ ‌‌Pitchbook‌ ‌2019, em parceria com a Ambev, criou o Founder Bootcamps, iniciativa que promoverá bootcamps exclusivos a fim de ajudar empreendedores de startups early stage. 

“Toda startup em estágio inicial comete erros e isto faz parte da jornada, porém alguns erros podem ser fatais para o negócio, como por exemplo desenvolver um serviço ou produto pensando em um público-alvo muito abrangente, sem entender o contexto específico das diferentes personas”, afirma Itali Collini, diretora de operações da 500 startups no Brasil.

Ela adverte, entretanto, que somente um ótimo produto e métricas de crescimento também não são suficientes para atrair os melhores investimentos. O ideal é uma estratégia de captação alinhada com o atual momento da startup versus perfil de investidor desejado. “O Founder Bootcamps exclusivo para startups brasileiras foi desenhado para ajudar founders a decidir sobre como melhorar seu serviço/produto de acordo com o que é essencial para cada persona, acelerando o product market fit e evitando gastos com funcionalidades desnecessárias. Também compartilharemos os componentes essenciais para montar uma boa estratégia de captação, acelerando o fundraising e evitando abordagens com baixa chance de resposta”, explica. 

Sobre o ecossistema brasileiro como um todo, Itali fez mais uma observação. “Acreditamos que um dos maiores desafios atuais consiste em visibilizar boas startups fora do eixo RJ-SP, pois aceleradoras e investidores já estão bastante acostumados a acessar estas comunidades e existe uma assimetria grande quando se compara capital disponível e rede de suporte que founders de diferentes estados tem acesso. Por isso, criamos um programa nacional e estamos ativamente buscando startups de todos os estados brasileiros”.

Itali Collini, da 500 Startups 

Para uma maior capilaridade do projeto, a 500 startups terá a Ambev como parceira estratégica. Itali fala sobre a importância dessa união no ecossistema. “Acreditamos que as grandes empresas podem ter um papel decisivo pois elas podem interagir com startups como clientes, investidoras e aceleradoras. A Ambev, por exemplo, interage com mais de 300 startups anualmente no Brasil e ouve as dores de desenvolvimento do ecossistema”, ressalta. 

De fato, a empresa dedicada à produção de bebidas vem cada vez mais apostando em inovação e se aproximando das startups. Claudia Einhorn, gerente de Ecossistema de Inovação na Ambev Tech, revela que nos últimos 2 anos a companhia fechou negócios com 180 startups, em média, desde pilotos até a construção de joint ventures. 

“Uma das principais premissas da Ambev é não só se desenvolver como empresa, mas também ajudar na construção de todo o ecossistema de parceiros, bem como da sociedade como um todo. As parcerias com startups e pequenos empreendedores fomenta nosso ecossistema e soma às nossas experiências, ampliando visões e abrindo novas oportunidades”, afirma. 

A Aceleradora 100+ é uma das iniciativas que a Ambev tem nesse sentido. O projeto teve início em 2018 quando a companhia anunciou também suas metas socioambientais para 2025: agricultura sustentável, água, embalagem circular, mudança climática e empreendedorismo. Assim, para ajudar a empresa a alcançar esses objetivos, o programa acelera startups early-stage com foco em soluções socioambientais.

Além disso, em 2019, a Ambev também lançou o Start Ambev. “Ele foi estruturado no modelo de mini incubadora em que 15 empreendedores receberam R$50 mil para tirarem projetos inovadores do papel, tendo eles relação com os negócios da Ambev ou não. Ao todo, o Start Ambev investiu R$750 mil como forma de fomentar o ecossistema de startups e apoiar o empreendedorismo nacional”, revelou a gerente. 

Todas essas ações renderam à companhia o primeiro lugar na categoria Corporate no Startup Awards, uma das maiores premiações do ecossistema de startups brasileiro. “Esse prêmio vem para coroar o trabalho consistente que a corporação vem fazendo no último ano com a comunidade de startups em todo país e a jornada de transformação que estamos passando na Ambev Tech”, afirma Claudia. 

E foi para continuar essa jornada que a Ambev se uniu à 500 Startups. Segundo Claudia, o relacionamento entre as duas empresas já vem de alguns anos e o que as uniu foi a vontade de gerar um impacto no ecossistema brasileiro. 

“Esse ano acertamos o modelo da parceria no Bootcamp para founders e temos certeza de que será o primeiro de muitos. Estamos participando de todo processo de criação, elaboração e seleção, em conjunto com a 500 Startups. Para as startups, é uma ótima oportunidade de exposição dos projetos para o time da 500 Startups e da Ambev, pois, assim, conheceremos o potencial das ideias e teremos a possibilidade de adequação dela às teses de investimento, aceleração ou parceria”, explica Claudia.

Claudia Einhorn, da Ambev Tech

Para que a oportunidade chegue aos empreendedores de todo o Brasil, a Ambev ativará a comunidade nacional, líderes de ecossistemas de startups e parceiros de inovação. 

O ALE (Ambev Líderes de Ecossistema) terá um papel ativo nesse sentido. A iniciativa foi criada pela empresa a fim de criar uma rede de lideranças que estreitassem a relação entre a Ambev e o ecossistema de startups e também aumentasse a capilaridade de seus projetos. 

“Essa parceria com a 500 Startups reforça nosso objetivo de ajudar o ecossistema de inovação como um todo. Queremos democratizar cada vez mais nosso ecossistema e temos certeza de que podemos fazer diferença na comunidade de empreendedores do país”, afirma Claudia. 

Founder Bootcamps

A iniciativa contará com 4 bootcamps virtuais exclusivos para empreendedores entre os dias 30 de novembro e 03 de dezembro. Voltados a startups em estágio inicial, os eventos abordarão temas como fundraising e criação de pitch. Além disso, os mentores trabalharão com os fundadores atividades práticas para ajudá-los no desenvolvimento de seus negócios. 

Para participar, os interessados devem se inscrever pelo site até amanhã, 25 de novembro. A seleção será feita até o dia 27 e, ao todo, serão 100 empreendedores participantes. Como um plus do programa, os 10 que melhor performarem receberão uma mentoria exclusiva com o time da 500 Startups.

Por fim, Itali fala sobre a importância dessa troca de aprendizados, o conhecido give back. “O Give Back acontece quando repassamos para outros a ajuda que recebemos para viabilizar nossa startup, é importante para startups que estão começando pois é uma maneira de elas acessarem conhecimento a partir do relacionamento com empreendedores mais maduros e mentores do ecossistema. A ideia é que elas também passem a compartilhar sua jornada com as próximas startups que surgirem”, finaliza.