O Google apresentou esta semana, durante o evento global Search On, como a Inteligência Artificial (IA) está sendo aplicada para aprimorar seus produtos e como tem ajudado a empresa a ampliar a sua missão de organizar as informações do mundo e torná-las acessíveis e úteis para todos. 

“Nos últimos 22 anos fizemos avanços gigantescos e essas inovações fizeram com que Busca do Google funcionasse cada vez melhor para as pessoas. Agora, com o progresso da Inteligência Artificial (IA), estamos dando saltos maiores do que os vistos na última década”, afirmou Prabhakar Raghavan, vice-presidente Sênior da Busca & Assistente, Geo, Ads, Commerce, Payments & NBU, no texto divulgado no blog da companhia. Confira um resumo das novidades apresentadas:

Usando IA para tornar a Busca ainda mais útil

O Google tem feito grandes investimentos em pesquisas sobre compreensão de linguagem, e no ano passado mostrou como o sistema BERT tem ajudado a exibir resultados relevantes na Busca. Agora, ele passará a ser usado em todas as pesquisas feitas em inglês, ajudando a exibir resultados de qualidade ainda maior para as perguntas das pessoas. 

Além disso, há outros avanços na classificação das respostas mais relevantes, graças aos recentes saltos em IA: novo algoritmo de grafia, que usa uma rede neural profunda, aprimorando consideravelmente a capacidade de identificar e decifrar erros de digitação; melhor classificação da relevância das páginas permitindo indexar não apenas páginas como também trechos individuais dentro delas; e a introdução de subtemas, que permitem que a Busca exiba conteúdos mais diversos quando uma pessoa faz uma busca ampla ou genérica. 

Marcadores para identificar momentos mais importantes nos vídeos

Com a IA, é possível entender a semântica de um vídeo de forma aprofundada, identificando automaticamente os principais momentos, e dessa forma, marcar esses trechos importantes para que o usuário navegue por um vídeo como se passasse pelos capítulos de um livro. Por exemplo, a pessoa pode estar procurando uma etapa específica de uma receita culinária; ou pode querer assistir apenas à enterrada que decidiu um jogo de basquete num vídeo com os melhores momentos da partida. Essa novidade permite encontrar esse tipo de cena específica.  

A tecnologia começou a ser testada este ano, e, até o final de 2020, a expectativa é de que 10% das buscas no Google estejam usando o novo recurso.

Mais dados e estatísticas para os resultados

O Data Commons Project também foi mencionado durante o evento. O banco de dados aberto, criado em 2018 em parceria com organizações internacionais, passará a deixar as informações e os dados levantados mais acessíveis e úteis por meio da Busca. Dessa forma, quando alguém fizer uma pergunta como “quantas pessoas estão empregadas na cidade de Chicago?”, o Google vai usar processamento de linguagem natural para mapear a busca e estabelecer uma correspondência com algum dos bilhões de pontos de dados existentes no Data Commons. Assim, a estatística será exposta em formato visual e fácil de entender. 

Explorar a informação em 3D

Foram anunciados ainda novos recursos no Lens e na Realidade Aumentada (RA) da Busca. Essas ferramentas vão ajudar as pessoas a aprender, fazer compras e descobrir o mundo de um jeito diferente. Por exemplo, agora é possível usar o Lens para obter ajuda passo-a-passo em problemas de matemática, química, biologia e física.

Qual é a música, Google?

Por meio da IA, a Busca agora pode ajudar o usuário a descobrir o nome ou a letra daquela música que não sai da cabeça. Basta abrir o aplicativo do Google no seu dispositivo móvel, clicar no microfone e dizer “que música é essa?” ou clicar no botão “pesquisar uma música” e cantarolar a melodia por 10-15 segundos.

Esse recurso estará disponível em dispositivos Android e iOS, além de poder ser acessado, também, pelo Google Assistente. Além de descobrir a música, a experiência também vai trazer informações sobre a letra e o artista e outras versões da música, por exemplo.

Novos recursos para jornalistas

O Journalist Studio é o novo conjunto de ferramentas do Google para ajudar jornalistas a trabalhar com mais eficiência, segurança e criatividade, graças à tecnologia. Dentro desse conjunto de ferramentas existe o Pinpoint, que oferece aos jornalistas todas as vantagens da Busca do Google. O recurso ajuda repórteres a percorrer rapidamente centenas de milhares de documentos, identificando e organizando automaticamente as pessoas, organizações e locais citados com mais frequência. As inscrições para ter acesso ao Pinpoint começam esta semana.

Novidades no Google Maps

O acesso a informações atualizadas e confiáveis durante a pandemia é essencial nesse momento sem precedentes, e o Google apresentou uma série de melhorias feitas para ajudar as pessoas a navegar pelo mundo e realizar suas atividades de forma segura e eficiente. Algumas dessas melhorias são:

– Atualizações em tempo real no Google Maps sobre a ocupação de locais mostra se determinado lugar está ou não cheio naquele momento, para que o usuário possa garantir o distanciamento social;

– Novo recurso do Live View, no Google Maps, que ajuda a obter informações essenciais sobre uma loja ou restaurante antes mesmo de o usuário entrar no estabelecimento;

– As informações sobre um dos lugares exibido na Busca e no Google Maps. As medidas de segurança relacionadas à covid-19 adotadas pelo comércio vão ganhar destaque no perfil dos estabelecimentos. Assim, o usuário poderá saber, por exemplo, se um restaurante atende apenas mediante reservas ou se está aferindo a temperatura dos clientes que entram no estabelecimento.