A Linx, especialista em software para o varejo, anunciou a aquisição da Humanus. A empresa fornece software de gestão de folha de pagamento e HCM para empresas de médio porte pertencentes a diferentes setores da economia.

Pela aquisição, a Linx pagará o total de R$13,6 milhões em parcelas fixas e, sujeito ao atingimento de metas financeiras e operacionais para os anos entre 2021 e 2023, pagará o valor de até R$2,4 milhões. Adicionalmente, a Linx irá reter o valor de R$3,0 milhões condicionado à inexistência de contingências, configurando o valor total da transação de R$19 milhões.

A aquisição da Humanus é mais um passo da Linx para reforçar a estratégia de fortalecimento das soluções de back-office de sua plataforma end-to-end, considerando a alta intensidade de mão de obra no varejo e a maior demanda por ferramentas de gestão de pessoas. A transação ainda reforça a possibilidade de acelerar a penetração da conta digital da Linx e futuras ofertas de crédito.

“O varejo é um importante gerador de empregos e bons sistemas de gestão de pessoas são fundamentais nesse processo. Vimos na Humanus um know how e tecnologia importantes que aliam as melhores práticas de negócios para soluções de back-office, o que complementará nossa estratégia de ponta a ponta e fortalecerá ainda mais a nossa expertise”, avalia Alberto Menache, diretor-presidente da Linx.

Fundada em 1998, a Humanus conta com 35 funcionários diretos em Jundiaí, SP e Porto Alegre, RS. Suas soluções baseadas em nuvem atendem 1,3 mil empresas no Brasil, com um faturamento bruto de R$10,4 milhões previsto para 2020.

Outras aquisições

Em agosto, a Totvs ofereceu R$ 6,1 bilhões pela rival Linx. O anúncio aconteceu na mesma semana que a Stone, empresa de pagamentos, anunciou um acordo para a aquisição da Linx. No caso da Totvs, a empresa poderá pagar uma multa de R$ 100 milhões para a Linx, caso a proposta de fusão feita em agosto não seja aprovada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Já em relação à Stone, os conselheiros independentes da Linx fizeram algumas sugestões sobre o acordo e, após discussões internas e interlocução com acionistas da empresa, a Stone decidiu renegociar os termos em conversas conduzidas nos últimos dias. A nova proposta estabelece alterações ao acordo de associação entre as empresas e ajusta o contrato com os fundadores.