Ir para o conteudo

Entendendo o consumidor e seu comportamento no novo normal

* Por IBMEX

As crenças e os comportamentos dos consumidores estão mudando rápido e empresas precisam se aproveitar deste momento de mudanças de insights para redirecionar o gosto dos consumidores. A longa duração de lockdowns obrigatórios e de comércios fechados forçou as pessoas a mudarem até os hábitos mais enraizados que tinham como ir à academia, cafeteria festas e cinema.

Em tempos normais, os consumidores tendem a ter baixa e lenta mudança de hábitos ligados a consumo. No entanto, devido à covid-19 uma mudança de hábito obrigatória e repentina fez com que os consumidores se vissem em necessidade de experimentar e testar algo novo. No EUA, por exemplo, 75% dos consumidores tentaram uma nova loja, marca e até mesmo um novo jeito de comprar durante a pandemia.

É em momentos específicos, como esse que vivemos, que os consumidores se tornam mais vulneráveis e as empresas devem. Dentre os hábitos dos consumidores, existem três fundamentais para o estudo das empresas.

– Reforçar hábitos e pensamentos positivos;

– Alinhar a mensagem com o mindset do consumidor;

– Usar novos hábitos para novos produtos;

Reforçar hábitos e pensamentos positivos

Ao testar um novo produto ou uma nova forma de venda, a empresa deve surpreender o consumidor com a experiência, ele deve ficar encantado. Uma experiência assim pode fazer com que os hábitos mais enraizados daquele consumidor mudem. Um exemplo simples que podemos pensar: “O senhor de idade que sempre vai na mesma padaria do bairro vizinho há anos se vê obrigado a pedir um delivery de uma cafeteria/padaria nova do seu bairro devido ao risco de saúde que ele corre de sair na rua”.

Se essa entrega o surpreender, por exemplo sendo feita com um tempo menor que deveria, a qualidade do lanche, a educação do entregador, uma cortesia que seja, a ideia e o hábito desse senhor de idade já serão afetados de uma maneira positiva.

Sendo assim, mesmo quando o gatilho, nesse caso a covid-19, não existir mais, o senhor de idade vai pensar antes de sair de casa para ir à padaria, já que ele pode fazer um pedido com a mesma qualidade no conforto de sua casa. Ou seja, nesses momentos únicos da história, cabe as companhias reforçarem e reformularem comportamentos dos consumidores perante seus produtos.

Alinhar a mensagem com o mindset do consumidor

Essa pandemia tem feito com que as pessoas sintam uma mistura de emoções como ansiedade, medo, insegurança e isso tem feito com que o marketing se torne um terreno desafiador a explorar. Essa tensão nas emoções sobre a incerteza do futuro juntamente com as polarizações políticas que estão cada vez mais forte fazem com que as companhias tenham que reafirmar a comunicação da marca diante dos consumidores visando o lado sentimental e mostrando que a marca se importa com as pessoas.

Nas últimas décadas, o consumidor começou a dar importância aos valores das empresas, que antes eram totalmente ignorados. Valores como a importância que a empresa dá ao meio ambiente, como a inclusão social e sobre como as companhias tratam seus funcionários. 

Umas das empresas que vem se destacando bastante em alinhar esse mindset com o do consumidor é a multinacional Johnson & Johnson, que lançou novos cargos de gerência para trabalharem apenas com esse fator de inclusão e diversidade na empresa. Hoje, já existe o cargo de gerente da américa latina voltado para inclusão e diversidade dentro da empresa. 

Em uma entrevista, o diretor e chefe executivo da Johnson disse “Diversidade e inclusão na Johnson & Johnson não é apenas comprometimento – é a realidade de como vivemos e trabalhamos. As melhores inovações só podem acontecer se nosso pessoal refletir toda a diversidade do mundo em indivíduos, opiniões e abordagens”.

Os consumidores começaram a enxergar a mensagem por trás das propagandas e rejeitar o marketing que performa de maneira problemática e que não se alinha com os ideais do consumidor, gerando assim, ainda mais valor para o marketing de inclusão e diversidade.

Usar novos hábitos para novos produtos

A covid-19 tem estimulado os consumidores a ter maior precaução com a saúde, não apenas se tratando de hábitos de higiene, mas principalmente hábitos relacionados a alimentação e exercícios físicos.

O Brasil, no setor de academias e complexos para atividade física como cross fit, é o país com maior receita da América Latina movimentando US$ 2,1 bilhões e no setor de alimentação saudável, o país é o 5º lugar no ranking de países mais importantes nesse sentido. Cabe as empresas fazerem essa leitura de mercado e buscar reestruturar ou criar novos produtos que sejam compatíveis com esses novos hábitos que estão emergindo entre os consumidores. 

A crise da covid-19 mudou a rotina das pessoas de um jeito como nunca antes foi imaginado, e alguns desses novos comportamentos vão continuar além da pandemia. Assim, as empresas precisam se desenvolver e compreender as mudanças de hábitos para atingir os consumidores de forma objetiva. Dessa forma, irão transmitir os valores que são necessárias para que a companhia esteja melhor colocada no novo mercado.


A Empresa Júnior Ibmex BH, foi fundada há mais de 15 anos com o propósito de entregar resultados de excelência na área de Consultoria Empresarial. Nesse sentido, somos guiados pela necessidade de resolver as dores dos nossos clientes e, ao mesmo tempo, de capacitar nossos colaboradores cada vez mais e prepará-los para os desafios de uma carreira profissional.

ESPAÇO DO EMPREENDEDOR
Espaço Exclusivo para Empreendedores transmitirem conhecimento, desafios e experiências sobre aceleração, captação de investimentos, planejamento de marketing, escalabilidade, feiras e missões comerciais, internacionalização; know how sobre modelagem de negócios, mentoria, MVP, pivotagem, relação com investidores, com sócios, com clientes…e muito mais!

Matérias Relacionadas