O Banco Inter levantou R$ 1,166 bilhão em oferta restrita de units (cesta de ações), que devem ser destinados, em parte, na expansão dos negócios por meio de aquisições estratégicas.

As units foram precificadas ontem a R$ 62,49 por papel e consequentemente a R$ 20,83 por ação ordinária e por ação preferencial, uma vez que cada unit é formada por uma ação ordinária e ações preferenciais.

Na véspera, as units do Banco Inter fecharam a R$ 64,49, enquanto os papéis ordinários e preferenciais fecharam a R$ 20 e R$ 22,27, respectivamente. Após a operação, o capital social do banco digital passa a ser de R$ 3,297 bilhões, dividido em 383.452.029 ações ordinárias e 380.992.616 ações preferenciais.

A oferta consistiu na distribuição de 16.838.900 ações ordinárias e 39.150.000 ações preferenciais, incluindo os papéis subjacentes às units. A quantidade de units e/ou ações inicialmente ofertada foi acrescida em 28,7%.

A operação tem como coordenadores Bradesco BBI, BTG Pactual, JPMorgan e Santander Brasil.

Crédito para PMEs

Em março, o banco anunciou R$ 550 milhões de crédito para PMEs. Destes, R$ 250 milhões foram destinados a correntistas PJ que desejassem antecipar recebíveis relacionados a vendas no cartão de crédito.  O custo da operação foi zerada e a solicitação de análise para ter acesso à linha de crédito é feita online.

“Ao zerar o custo desta operação, damos um importante apoio para que varejistas e comerciantes – mais impactados nessa situação de pandemia – possam continuar funcionando e mantendo seus postos de trabalho”, disse Marco Túlio Guimarães, vice-presidente comercial do Banco Inter, na época.

Além disso, o banco fechou uma parceria com a brMalls para apoiar os empreendedores com uma linha de crédito de até R$ 300 milhões voltados a pequenos e médios varejistas em shoppings administrados pela empresa.

“Desejamos ser cada vez mais parceiros dos empreendedores e oferecer soluções que apoiem quem gera empregos e movimenta a economia do País, especialmente nesse momento sensível”, afirmou Marco.

Fonte: Agência Reuters