A Amazon deu um grande salto ao se tornar uma das poucas empresas certificadas pelo governo dos Estados Unidos a operar com drones. A Federal Aviation Administration (FAA) designou a Amazon Prime Air como uma “transportadora aérea”, o que permite que a empresa teste suas primeiras entregas comerciais no país, usando dispositivos de alta tecnologia.

O fato é que a companhia ainda precisa superar alguns obstáculos regulamentares e técnicos imponentes antes que pequenas embalagens contendo alimentos como comida para gatos ou pasta de dente possam ser deixadas nas casas das pessoas. Mas a ação mostra que eles convenceram o governo de que estão prontos para operar no setor de aviação altamente regulamentado.

“Esta certificação é um passo importante para a Prime Air e indica a confiança da FAA nos procedimentos operacionais e de segurança da Amazon para um serviço autônomo de entrega de drones que um dia entregará pacotes para nossos clientes em todo o mundo”, disse David Carbon, vice-presidente da Amazon que supervisiona a Prime Air, em comunicado. A Amazon disse que começará seus próprios testes de entrega, mas não informou onde e quando eles ocorrerão.

A FAA disse em comunicado que vai trabalhar para garantir que os dispositivos operem com segurança. Para receber a certificação do órgão, a Amazon teve que documentar desde programas de treinamento de pilotos a testes de drogas. A aprovação vem no momento em que os negócios da Amazon aumentaram durante a pandemia de covid-19, à medida que os consumidores abandonaram as lojas tradicionais – algumas das quais foram fechadas – em favor das compras online.

Ifood também vai trabalhar com drones

Em agosto, o iFood também recebeu autorização da Anac (Agência Nacional Aviação Civil) para fazer entregas com drones. Com isso, a empresa se torna a primeira das Américas a iniciar os voos experimentais com os equipamentos para realizar entregas.

ifood drones

O drone não fará entregas nas janelas dos clientes. A ideia é que ele complemente a operação dos modais tradicionais, realizando a primeira parte da rota das entregas, que será finalizada por um entregador com moto, bike ou patinete. Em junho de 2019, foi realizada a primeira ação de delivery por drones, autorizada pela Anac, da América Latina, organizada por uma parceria de empresas: Relp! Aceleradora, SpeedBird Aero, NoBones e Infood. Confira o vídeo aqui.

Fonte: Bloomberg