O AgroStart, plataforma de inovação e empreendedorismo da BASF, está com inscrições abertas para uma nova turma de aceleração. A iniciativa é voltada para os empreendedores, com foco em agronegócio, de toda a América Latina.

“A colaboração para resolução de desafios dentro e fora da porteira é algo fundamental para trazer boas soluções ao setor. Entendemos que o apoio às startups e a parceria com empresas, aceleradoras e fundos são essenciais para levarmos soluções diferenciadas aos agricultores”, comenta Eduardo Menezes, gerente de Produtos Digitais da Divisão de Soluções para Agricultura da BASF na América Latina.

Para se inscrever no AgroStart, os interessados precisam cumprir alguns critérios. O primeiro é apresentar propostas que aumentem a competitividade do agronegócio e auxiliem a cadeia agrícola em pelo menos um dos seguintes desafios: diagnóstico de pragas e doenças, gestão do gap de produtividade (yield gap), monitoramento eficiente de culturas, gestão da aplicação de defensivos, Supply Chain e Logística e operações financeiras (AgFintechs).

Outro pré-requisito é já possuir um produto sendo validado no mercado em fase inicial ou avançada. O programa atende startups em fases iniciais e também possui benefícios e parcerias para startups que já estão em um nível de escala maior.

Eduardo Goerl, fundador e CEO da Arpac, startup que faz a pulverização agrícola com o uso de drones, participou do programa de aceleração do AgroStart em 2018. Para ele o AgroStart foi importante por diversos motivos, com destaque para a validação, análise de mercado e networking. “Conseguimos validar o nosso produto, entender melhor qual mercado atingiríamos e com qual oferta e, por fim, tivemos a oportunidade de estar nas grandes feiras do Brasil apresentando nossa solução”, disse.

Dentre os principais benefícios de fazer parte do AgroStart, alguns são:

– Acesso ao mercado em diferentes regiões do Brasil e América Latina;
– Coaching e mentoria com empreendedores e mentores reconhecidos no agronegócio e no desenvolvimento de startups;
– Consultoria e ferramentas para inovação e crescimento em marketing, vendas, planejamento, business, gestão, operação, usabilidade e investimento;
– Acesso exclusivo a investidores nacionais e internacionais. O empreendedor contará com a experiência, estrutura e base de clientes da BASF.

Ao final do programa, a BASF avaliará oportunidades de investimento por meio de seu fundo próprio, o BASF Venture Capital. Também pode estabelecer parcerias para busca de funding, compra ou distribuição dos seus produtos e serviços.

“A agricultura na América Latina tem um papel fundamental que é o de fornecer alimentos para uma população mundial em crescimento. Neste contexto, termos um ambiente de colaboração para troca de ideias e suporte aos empreendedores para endereçarmos desafios através da digitalização, que tem sido essencial para o aumento da produção sustentável. É com esse objetivo que buscamos parceiros para cocriar e oferecermos soluções que gerem valor aos agricultores”, explicou Almir Araújo, head de Agricultura Digital da BASF na América Latina.

Para essa nova turma, os interessados devem se inscrever até o dia 11 de setembro pelo site.